Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Copa do Mundo: Debate sobre modalidade urbana inicia nesta sexta-feira (25), em Manaus

Manaus realiza a primeira audiência para debater as propostas para implementar um Plano Municipal de Mobilidade Urbana, a poucos meses para a Copa do Mundo

Carros de passeio, ônibus, caminhões, carretas e motocicletas disputam espaço, principalmente nos horários de pico, tornando o tráfego, em avenidas como a Djalma Batista, lento. A mesma cena se repete em vias como a Constantino Nery

Manaus e Fortaleza são as únicas capitais que ainda não realizaram os debates sobre o plano de mobilidade urbana (Winnetou Almeida)

A menos de um mês para o início da Copa do Mundo e com o legado em relação à mobilidade urbana sem ter saído um centímetro do papel, Manaus irá começar a debater propostas para implementar um Plano Municipal de Mobilidade Urbana. A primeira audiência ocorre hoje no Centro de Formação Vida Alegre, na rua Paraguaçu, Vila da Prata, zona Oeste de Manaus.

E a discussão só foi possível a partir de uma provocação de setores ligados à Universidade Federal do Amazonas (Ufam), do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Amazonas (Cauam), do Instituto Amazônico da Cidadania (Iaci), do Instituto Educar Para a Cidadania e do Pedala Manaus. As entidades civis procuraram o vereador Professor Bibiano que acatou a proposta de realizar as audiências através da Comissão de Legislação Participativa da Câmara Municipal de Manaus (CMM).

Segundo o vereador, há urgência para que o assunto seja debatido com a sociedade porque o município está prestes a perder recursos prometidos pelo Governo Federal para obras de mobilidade urbana na cidade que chegam a R$ 400 milhões, que deveriam ter sido entregues antes da Copa do Mundo.

“Manaus e Fortaleza são as únicas capitais que ainda não realizaram os debates sobre o plano. Manaus, que cresceu desordenadamente, é uma cidade que precisa urgente discutir esses temas e implementar essas obras. Queremos que o recurso seja liberado e essas demandas sejam resolvidas”.

De acordo com o vereador, a proposta de legislação participativa facilita a inclusão da população nos debates. As audiências estão sendo divulgadas por meio de panfletos e carros de som. Os temas serão expostos e depois debatidos, informou Professor Bibiano. Após quatro audiências que serão realizadas ao longo dos meses de abril e maio, há previsão de realização de um seminário em junho para consolidar todas as propostas coletadas na primeira fase do trabalho.

Após essa etapa, o vereador afirmou que será apresentada uma minuta de Plano de Mobilidade Urbana para a cidade ao plenário da CMM. “A CMM irá analisar se transformar isso em lei para que as obras que envolvam mobilidade urbana obedeçam aos parâmetros do plano”.