Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Detran-AM entrega gerência de Centro de Treinamento para auto escolas e instrutores

Segundo o diretor-presidente do Detran-AM, Leonel Feitoza, o órgão agora atuará como fiscal do serviço oferecido pelos sindicatos à população

O Centro de Treinamento de Direção Veicular, localizado no bairro Santa Etelvina, Zona Norte, é utilizado por 33 das 35 auto escolas de Manaus, mas possui vários problemas de infraestrutura

O Centro de Treinamento de Direção Veicular, localizado no bairro Santa Etelvina, Zona Norte, é utilizado por 33 das 35 auto escolas de Manaus, mas possui vários problemas de infraestrutura (Luiz Vasconcelos)

A partir desta sexta-feira (06), a responsabilidade pela manutenção e adequação do Centro de Treinamento Veicular (CTDV), localizado no bairro Santa Etelvina, Zona Norte, não é mais do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM). Depois de um pedido feito pelos sindicatos das auto-escolas e dos instrutores de direção veicular, o centro de treinamento passa a ser gerenciado pelas duas entidades por cinco anos por meio de um contrato de concessão, que pode ser renovado.

Segundo o diretor-presidente do Detran-AM, Leonel Feitoza, o órgão agora atuará como fiscal do serviço oferecido pelos sindicatos à população, apresentando um relatório mensal das condições e atividades realizadas no local. “O custo para manutenção do centro de treinamento era muito alto e quem utiliza o local para trabalhar não cuidava, portanto agora é responsabilidade deles”, acrescentou Leonel.

Medidas

Ainda segundo Feitoza, uma das primeiras medidas que devem ser adotadas pelos sindicatos são a retirada dos vendedores ambulantes, evitar a aglomeração de carros no estacionamento e melhorias na área onde os alunos aguardam o início da aula.

Atualmente, os alunos aguardam as aulas em um espaço pequeno e completamente sem conforto, os banheiros são sujos e o lixo fica espalhado pelo chão.

Para o presidente do Sindicato dos Instrutores, Georgino Gomes, a tranferência do centro para as auto escolas e instrutores significa uma vitória, pois antes a cetegoria não zelava pelo espaço porque considerava que era responsabilidade do Detran e, assim, seguia um “jogo de empurra”.

Georgino informou ainda que o custo para a manutenção do local não vai ser repassado para as pessoas que quiserem realizar o processo de Carteira Nacional de Habilitação (CNH). “Se houver qualquer aumento não vai estar relacionado com essa nova estrutura”, garantiu.

Segundo Leonel Feitoza, apenas quatro auto escolas que possuem pátio de treinamento próprio estão fora das novas regras. O presidente informou ainda que firmou uma parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego para que seja realizada uma fiscalização nas auto escolas e verificado o cumprimento das leis trabalhistas quanto aos instrutores. “É preciso verificar se todos os instrutores trabalham de carteira assinada, entre outras coisas”, disse Leonel.

‘Cidade do Trânsito’ vai ser alterada

O projeto da Cidade do Trânsito vai ser restruturado para se adequar ao novo espaço. A princípio, todas as auto escolas teriam que utilizar seu próprio pátio para treinamento.

De acordo com Leonel Feitoza, o projeto foi enviado novamente para o setor de engenharia do órgão para que sejam feitas as adaptações.

Com a cidade do trânsito, a proposta é que os exames práticos de direção para tirar a Carteira Nacional de Trânsito (CNH) não sejam mais realizados em via pública. Tudo ocorrerá dentro do espaço, numa pista que terá vários obstáculos simulando a direção nas ruas de Manaus.

O método de exame realizado atualmente será completamente reformulado. O aluno, que no modelo atual faz o exame de direção acompanhado de examinador do Detran-AM, em carro de auto escola, fará a prova sozinho, num veiculo do órgão, que terá câmeras internas e externas e tudo será filmado, além de fotografado, para caso de contestação do resultado.