Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Educação: Escola modelo permanece desde a inauguração sem professores em Iranduba

Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti), localizado no município de Iranduba, foi inaugurado em fevereiro de 2014 e custou aos cofres públicos R$ 14 milhões

Os alunos transferidos para o Ceti Maria Izabel Desterro e Silva, que era para ser referência no município, estão sem aulas de biologia, química história e inglês

Os alunos transferidos para o Ceti Maria Izabel Desterro e Silva, que era para ser referência no município, estão sem aulas de biologia, química história e inglês (Luiz Vasconcelos)

Os alunos do Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti) Professora Maria Izabel Desterro e Silva, localizado no Município de Iranduba, estão sem professores nas disciplinas de biologia, química, história e inglês desde o início do ano letivo. O Ceti de Iranduba foi inaugurado em fevereiro deste ano e custou aos cofres públicos R$ 14 milhões .

Pai de uma aluna do primeiro ano do ensino médio, o funcionário público aposentado Edivaldo Caribe, 63, está preocupado com a preparação da filha para processos seletivos como o Processo Seletivo Contínuo (PSC) e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Para o pai da adolescente, os três anos do ensino médio são cruciais para os estudantes que estão se preparando para prestar o vestibular e, se eles não receberem um ensino de qualidade nas escolas, com certeza não conseguirão bons resultados. Segundo Edivaldo, a filha dele estudava em uma escola no bairro Compensa, mas pediu transferência para o Ceti por ser uma escola de tempo integral que iria oferecer boas condições de ensino. “Estou arrependido, pois na outra escola pelo menos ela tinha professor”, acrescentou o pai da estudante.

Assim como o aposentado, outros pais estão preocupados com a falta de professores em Iranduba. A dona de casa Erivânia Peixoto Reis, 39, conta que o segundo bimestre está finalizando e os alunos, em algumas matérias, ainda não tiveram a aula. Além disso, os pais querem saber como as aulas perdidas serão repostas. “Eles não vão estar preparados nem para o vestibular e nem para concluir o ano letivo, pois o conteúdo vai ser dado às pressas”, disse a dona de casa.

Desistências

De acordo com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc), a falta de aula em quatro disciplinas aconteceu porque os professores selecionados desistiram de dar aulas no município e uma nova seleção está em andamento para que novos professores sejam convocados. Ainda de acordo com a Seduc, a demora desse processo acontece devido às regras de convocação, que devem obedecer à colocação do candidato na seleção.

Além disso, para disciplinas como química e física, a dificuldade de conseguir professores é ainda maior e, em alguns casos, não há nenhum interesse. Segundo a Seduc, quando isso acontece, é preciso realizar um pedido de dispensa de seleção para que o professor seja contratado e, no caso das disciplinas de química e física, não há interesse mesmo sem seleção, por isso, as vagas permanecem em aberto.

Compensar carga horária para repor

A Seduc informou que, após o preenchimento das vagas, as aulas que não foram ministradas serão repostas pelos novos profissionais.

No Ceti, os professores que estão atuando estão ministrando uma carga horária maior de determinadas disciplinas para que, quando os profissionais das disciplinas que estão sem professores iniciem as aulas, sejam repostas sem a necessidade de um calendário especial, apenas por meio de compensação. Nas outras escolas que estão sem professores, os alunos também irão repor as disciplinas em dias alternativos.

A Coordenação de Educação de Iranduba explicou que o professor que está ministrando uma carga horária de 30 horas semanais vai permanecer apenas 20 horas semanais em sala de aula quando o docente da disciplina que falta começar a trabalhar, pois ele estava suprindo a necessidade de outro professor.

Sobre a preocupação dos pais quanto à preparação dos alunos do ensino médio para o vestibular, a Coordenação de Educação de Iranduba informou que, além da reposição das aulas, os estudantes poderão participar de aulas preparatórias voltadas para os processos seletivos.

Problema se repete em quatro escolas estaduais

A falta de professores em Iranduba não acontece somente no Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti). Em outras quatro escolas estaduais os alunos estão sem aulas em algumas disciplinas.

De acordo com a Seduc, assim como em todos os estados brasileiros, o Amazonas registra a necessidade de professores graduados para atender a demanda escolar em disciplinas como química, física, língua inglesa e geografia.

Para sanar esse déficit, a Seduc ofereceu, no último concurso, 7 mil vagas, as quais todas foram preenchidas. Além disso, a secretaria vem realizando, a cada início de ano, processos seletivos simplificados para preencher a demanda existente, principalmente para atuar nas disciplinas acima citadas. A Seduc já está projetando um novo concurso público, que deve ter o edital lançado nos próximos meses.

Conforme a Seduc, entre os meses de fevereiro e abril, mais de 6 mil professores selecionados pelo Processo Seletivo Simplificado de 2014 foram convocados para atuar em escolas da capital e do interior.

Para atender à necessidade de Iranduba, neste mesmo período de fevereiro a abril, 203 professores foram convocados para preencher as vagas existentes nas cinco escolas da localidade, incluindo o o Ceti. Conforme a coordenação de Iranduba, muitos dos professores convocados, mesmo estando aptos, decidiram não assumir os cargos.