Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Governador do AM tenta evitar greve da polícia, sem sucesso

José Melo visita Cicoms, diz que revisará lei, mas grupo de PMs promete greve e dissemina o pânico pelas redes sociais. População de Manaus fica na dúvida

Representante comunitária na Zona Oeste, Elaine Belota foi até a sede da 5ª Cicon para se informar sobre o policiamento nos bairros e vi que todos trabalhavam

Representante comunitária na Zona Oeste, Elaine Belota foi até a sede da 5ª Cicon para se informar sobre o policiamento nos bairros e vi que todos trabalhavam (Evandro Seixas)

O governador José Melo (Pros) visitou neste domingo (27) várias Companhias Interativas Comunitárias da Polícia Militar (Cicon) em Manaus para, segundo ele entender a lógica das reivindicações dos militares que ameaçam parar o policiamento ostensivo a partir da meia-noite de hoje. Melo disse que a principal reivindicação é a revisão da Lei de Promoção dos Praças e que, por decisão dele, ela será revisada. “Todos com quem conversei tocaram nesse assunto, pois têm praças com 20 anos de policia, outros que já se aposentaram, e nunca receberam uma promoção”, contou. “Então já nessa segunda-feira vamos tratar de revisar a lei”, completou.

Embora diga que o governo dele, e o do ex-governador Omar Aziz (PSD), tenha encaminhado a solução de muitos problemas relativos a Polícia Militar na base do diálogo, Melo afirmou que a Polícia Militar tem planos de ação traçados para o caso de os praças deflagrarem a greve. “Tenho responsabilidade para com o povo e não permitirei que a sociedade fique desamparada”, afirmou.

Sobre a visita as Cicoms, Melo disse que a receptividade foi boa, a conversa com praças, cabos e sargentos foi esclarecedora e que, em nenhum momento viu policiais em greve. “Estavam todos trabalhando ao longo do dia, inclusive parei viaturas nas ruas e a conversa foi a mesma”, disse.

Pânico

A população de Manaus, contudo, viveu um dia de dúvidas e tensões com o boato da suposta paralisação da PM e a invasão da cidade pelos criminosos. Muitos procuraram as Cicoms para se certificar da veracidade da informação ou não, outros cuidaram de abastecer as casas com alimentos e ainda outros que foram aos bancos sacar dinheiro antes da greve ganhar maiores adesões.

Os boatos sobre a suposta greve dos policiais militares, que vem circulando pelas redes sociais há mais de uma semana, dão conta que a maioria dos praças deve parar suas atividades a meia-noite de hoje e que a população deveria comprar alimentos, evitar pagar contas ou sacar dinheiro, porque a cidade estaria um caos.

Porém a orientação do Secretário de Segurança Pública, Paulo Roberto Vital, e do comandante-geral da Polícia Militar coronel Almir David, é para que toda a população mantenha a calma, que mesmo havendo uma paralisação, não vai faltar polícia nas ruas. Foi criado um plano de contingência que será colocado em ação caso haja necessidade nesta segunda-feira.