Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Ministério da Saúde pretende vacinar 144 mil indígenas em um mês no Amazonas

O objetivo do órgão é imunizar 180 mil indígenas de 305 etnias no País, indo às aldeias e áreas de difícil acesso, onde é complicado chegar a cobertura vacinal

Governo federal montou um esquema especial de logística para imunizar os povos indígenas que vivem nas aldeias

Governo federal montou um esquema especial de logística para imunizar os povos indígenas que vivem nas aldeias (Luiz Vasconcelos )

Durante o Mês de Vacinação dos Povos Indígenas deste ano, que teve início no último dia 30 e prossegue até o dia 29 de maio, serão oferecidas no Amazonas 175 mil doses contra: influenza, hepatite B, paralisia infantil, difteria, tétano, coqueluche, meningite, gripe, caxumba, febre amarela, entre outras doenças.

O objetivo do Ministério da Saúde é imunizar a população indígena do País indo às aldeias e áreas de difícil acesso, onde é complicado chegar a cobertura vacinal. Em todo o Brasil, num investimento de R$ 5 milhões entre aquisição de insumos e imunobiológicos, logística e transporte para a ação, serão oferecidas 249 mil doses de vacinas.

A finalidade é atingir, no total, 180 mil pessoas de 305 etnias em 1.144 aldeias de todo o País. A multivacinação será levada à população indígena dos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs), existentes em 18 estados.

Segundo informações da assessoria de imprensa do Ministério da Saúde, durante a campanha, que acontece concomitantemente à campanha da vacina contra gripe, a meta é atingir, na região Norte, 154.720 indígenas, incluindo a população dos sete Distritos Sanitários localizados no Amazonas (141.454 pessoas) e parte dos DSEIs nos arredores, que ficam no Alto Purus (3.791); Porto Velho (1.550) e Yanomami (7.925). Serão contempladas com a imunização, ainda de acordo com o Ministério da Saúde, 390 aldeias no Amazonas.

A população indígena receberá todas as vacinas do calendário vacinal recomendado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e o foco principal será dado aos grupos mais vulneráveis: crianças menores de cinco anos, mulheres em idade fértil e idosos.

Logística

Para garantir alcançar a meta, a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) realizará uma extensa operação, com o envolvimento de 3,7 mil agentes indígenas de saúde e de saneamento. A logística dessa vacinação é diferenciada, pois leva em consideração as especificidades dessa população e as necessidades de transporte das equipes e dos insumos até as aldeias, seja por meio de carro, barco, helicóptero ou avião. Apesar do Amazonas ser um Estado com dimensões continentais, a logística para atendê-lo deverá ser a mesma já utilizada de acordo com a especificidade de cada local do País, podendo ser utilizado transporte terrestre, fluvial e aéreo.

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, destacou, durante a solenidade de lançamento da campanha, a importância do deslocamento das equipes de saúde até as reservas para alcançar populações que vivem de forma dispersa em aldeias que estão em área de difícil acesso. Segundo ele, este é um mês intensivo para aumentar a cobertura de todo o calendário vacinal e garantir a imunização dos povos indígenas, em especial os que estão localizados em áreas longínquas. “A campanha ajuda na prevenção de doenças que podem ser evitadas, contribuindo para a promoção da saúde desses povos”, explicou.