Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

‘Eu fiquei surpreso. Não vou dizer triste, mas decepcionado’, diz Omar sobre discurso de Braga

A declaração do ex-governador Omar Aziz é uma reação às críticas que o senador Eduardo Braga fez ao Governo do Estado, no sábado, em Manacapuru

Omar Aziz despacha em seu gabinete, na sede do governo

Ex-governador Omar Aziz rebateu o discurso de Braga (Divulgação)

O ex-governador Omar Aziz (PSD) declarou, nesta segunda-feira (14), que o senador e pré-candidato ao Governo, Eduardo Braga (PMDB), deveria defender os interesses do Amazonas no Congresso Nacional e não somente em discursos no interior do Estado. A declaração de Omar Aziz é uma reação às críticas que o senador fez ao Governo do Estado, no sábado, em Manacapuru.

“Eu fiquei surpreso. Não vou dizer triste, mas decepcionado de o senador acusar meu Governo de omisso. Todos sabem as atribuições de cada cargo. Logo ele, o líder da presidente Dilma, que toma café, almoça e janta com ela, como ele diz para todo mundo. É bom perguntar quantas reuniões ele fez como líder da bancada para tratar da Zona Franca. É bom saber quantos discursos ele fez no Congresso para defender a Zona Franca. Esse tipo de discurso ele tinha que fazer no Senado. Isso é papel do parlamentar”.

No sábado, durante a convenção do PMDB, em Manacapuru, Eduardo Braga atribuiu parte da responsabilidade sobre o arquivamento do projeto de lei que estende os incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus para o interior à omissão do Governo do Estado, na gestão de Omar Aziz. Também criticou o Governo Omar por “não ter feito nada” para que a população de Manacapuru tivesse acesso ao gás natural do gasoduto Coari-Manaus. “Faz quatro anos que eu saí do Governo. Algum de vocês já viu alguma coisa depois que eu saí?”, disse Braga. O senador também criticou a não construção de um novo hospital no município, cujo recurso, segundo Braga, foi liberado pelo Governo Federal há três anos para a Susam.

Omar Aziz disse que, se fosse oportunista, atribuiria à presidente Dilma Rousseff o fato da ZFM não ter sido prorrogada mais rápido apesar das inúmeras promessas que ela fez em Manaus. “Mas não sou e sei que ela está se esforçando para isso acontecer”, declarou.

O ex-governador afirmou que a PEC que estende os incentivos fiscais para a região metropolitana foi arquivada por uma ação de um deputado mineiro do partido do PMDB de Eduardo Braga. O ex-governador também disse que o não acesso da população de Manacapuru ao gás natural de Urucu é outro entrave do PMDB.

“Foi um deputado do PMDB que arquivou o projeto e a culpa é do governador? Me esforcei para que a PEC da Zona Franca fosse aprovada em primeiro turno. Fui para Brasília com o prefeito de Manaus (Artur Neto) falar com todos os líderes de partido, com a ajuda de toda bancada (...) O citigate é uma incumbência do ministro de Minas e Energia, do Edson Lobão, colega dele (Eduardo Braga) do PMDB. O Governo Federal não consegue normalizar nem o fornecimento de energia em Manaus, quanto mais no interior”.

Omar Aziz rechaçou ainda as críticas em relação a não construção de um novo hospital em Manacapuru. “Não é verdade que o recurso foi liberado e o dinheiro sumiu. O meu Governo não sumiu com dinheiro nenhum. O dinheiro está lá na Caixa Econômica. Tivemos que fazer o projeto, desapropriar o terreno. O recurso foi colocado à disposição só no ano passado depois de muito tempo”, declarou.

Questionado se procuraria Braga para esclarecer o assunto, Omar respondeu: “Eu não. Não vou conversar com ele, não. Só fico muito decepcionado que um senador do tamanho dele se ocupe de coisas pequenas e crie inverdades. Ele foi líder do Governo por três anos e não conseguiu botar para votar uma matéria tão simples. Ele tem sido mais eficaz em defender a Petrobras do que em defender a Zona Franca”.