Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Políticos experientes do Amazonas querem renovar a ALE

Nomes como o ex-prefeito Serafim Corrêa, e os vereadores Mário Frota e Bosco Saraiva querem levar experiência para o Legislativo Estadual

Serafim Corrêa (da esquerda para a direita) foi auditor fiscal, vereador, e, em 2004, foi eleito prefeito de Manaus. Mário Frota é vereador, foi deputado federal e vice-prefeito de Manaus. Bosco Saraiva é vereador, foi suplente de deputado e titular do Implurb e da Seinfra

Serafim Corrêa (da esquerda para a direita) foi auditor fiscal, vereador, e, em 2004, foi eleito prefeito de Manaus. Mário Frota é vereador, foi deputado federal e vice-prefeito de Manaus. Bosco Saraiva é vereador, foi suplente de deputado e titular do Implurb e da Seinfra (Arquivo AC)

A eleição desse ano, que vai renovar pelo menos 21% do atual quadro de deputados da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), pode trazer nomes com larga experiência na política para ocupar cadeiras no parlamento estadual. Entre os candidatos a deputado estadual com esse perfil está o ex-prefeito Serafim Corrêa (PSB) e os vereadores Bosco Saraiva (PSDB) e Mário Frota (PSDB).

Serafim Corrêa acredita que a inclusão de pessoas experientes vai enriquecer os debates na Casa. “No meu caso, esse é o meu objetivo. Acumulei experiências com oito anos de vereador e quatro de prefeito de Manaus. Tenho como contribuir para os debates nos diversos assuntos, principalmente em relação à economia e à administração pública”, afirmou.

O candidato afirma que na ALE-AM vai atuar em prol da consolidação da Zona Franca para resolver os “gargalos” de energia, comunicações, Internet, burocracia e logística. Na pauta que Serafim pretende levar à Casa, além da fiscalização do Executivo e da defesa dos municípios, está o debate sobre o orçamento total do Legislativo (R$ 408 milhões). “Qual é o município que tem esse orçamento? Para o homem comum isso não se justifica quando falta saúde, segurança e educação. Creio que o Poder pode funcionar com bem menos”, afirma.

Mário Frota afirma que a experiência de parlamento é essencial para qualquer político. “É essencial para que o político entenda o outro lado, aprenda a discutir”, frisa. Ele, que foi deputado federal e vice-prefeito de Manaus, diz que não se sente desprestigiado na Câmara Municipal de Manaus (CMM). “A tribuna quem faz é o parlamentar”, enfatiza. Para o vereador, a eleição de pessoas mais experientes pode dar à Assembleia maior independência. “São cabeças pensantes, pessoas experientes que conhecem os problemas do Estado e as estruturas do poder”, observa.

Na ALE-AM, Mário Frota disse que pretende ampliar o debate sobre o abandono do interior do Estado e da Santa Casa de Misericórdia. “Eu conheço cada município. Acho uma perversidade o que fazem com o interior hoje. A Zona Franca beneficiou a capital e o interior? Temos que ampliar esse debate”, acrescenta.

Renovação na ALE pode chegar a 29%

A renovação nos quadros da ALE-AM que será de pelo menos 21% pode chegar a 29%, com o indeferimento do registro da candidatura à reeleição de dois parlamentares da Casa. Dos atuais 24 deputados, cinco disputam outras vagas nessa eleição. Chico Preto (PMN) e Marcelo Ramos (PSB) concorrem ao Governo do Estado. Arthur Bisneto (PSDB), Conceição Sampaio (PP) e Marcos Rotta (PMDB) tentam vaga na Câmara dos Deputados.

Já Francisco Souza (PSC) e Wilson Lisboa (PCdoB) tiveram os registros de suas candidaturas negados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) e dependem de recursos junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Apesar disso, Souza e Lisboa estão em campanha até o julgamento final do TSE. Outros 17 deputados estaduais também buscam reeleição.

Na eleição de 2010, após a peneira das urnas, a ALE-AM sofreu uma renovação de quase 40%. Naquele pleito, a Casa ganhou 10 novos deputados. Dos 24 da legislatura anterior, oito foram rejeitados pelos eleitores e um perdeu a disputa por uma vaga na Câmara dos Deputados (Eron Bezerra, PCdoB). Na ocasião, um deputado não disputou a reeleição.

Alfredo muda de direção

Derrotado no primeiro turno na disputa pelo Governo do Estado em 2010 e com uma vitória em 2006 que tirou Gilberto Mestrinho (já falecido) da vaga de senador, Alfredo Nascimento (PR) busca esse ano se eleger deputado federal.

Sem a visibilidade proporcionada pelo Ministério dos Transportes, pasta que comandou nos governos de Lula e Dilma, Alfredo Nascimento decidiu não se arriscar na corrida pela reeleição a senador e preferiu apoiar Omar Aziz (PSD) na disputa pelo cargo.

Em 2006, quando se elegeu, Alfredo contava com o prestígio do cargo de ministro e com o apoio de Lula, que estava com a popularidade elevada. Alfredo Nascimento foi eleito prefeito de Manaus em 1996 e reeleito em 2000, quando foi considerado o prefeito mais bem avaliado do Brasil. Nascimento foi vice-governador entre 1994 e 1996. Foi também superintendente da Suframa, secretário de Fazenda e de Administração (1987-1990).