Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Autor do acidente de trânsito da Ponta Negra pode ir a Júri por crimes de morte no trânsito

Renato Fabiano Benigno foi preso em flagrante pelo acidente que provocou a morte de duas pessoas e deixou outras três feridas, na estrada da Ponta Negra. Ele poderá ser o segundo na justiça amazonense a sentar no banco dos réus

Renato Benigno, de 37 anos, tinha 129 ponto na CNH e foi indiciado por homicídio doloso, embriaguez ao volante e lesão corporal

Promotor Fábio Monteiro oferecerá denúncia contra Renato, que matou duas pessoas e feriu outras três em acidente na Ponta Negra no dia 12 deste mês (Winnetou Almeida)

O promotor de Justiça Carlos Fábio Monteiro vai oferecer denúncia contra o auxiliar administrativo Renato Fabiano dos Santos Benigno, 36, que poderá ser o segundo na justiça amazonense a sentar no banco dos réus para ser julgado por crimes de morte no trânsito. O inquérito foi encaminhado na ultima sexta-feira para a promotoria do 1º Tribunal do Júri e está sendo analisado pelo promotor.

Renato Fabiano foi preso em flagrante pelo acidente que provocou a morte de duas pessoas e deixou outras três feridas, ocorrido na avenida Coronel Teixeira, bairro Ponta Negra, Zona Oeste, na madrugada do dia 12 deste mês. Ele teve a prisão em flagrante transformada em preventiva pela juíza plantonista Sanã Nogueira Almendros de Oliveira. A magistrada também indeferiu o pedido de liberdade provisória impetrado pela defesa do auxiliar administrativo.

O promotor confirmou que está lendo o inquérito policial, analisando as informações e buscando provas suficientes que possam subsidiá-lo no oferecimento da denúncia.

Fábio Monteiro é o mesmo promotor que atuou na acusação do motorista Cristian Silva de Souza, condenado a cumprir 31 anos de prisão pelo atropelamento e morte do menino Mateus Alves Gomes, 4. O processo foi presidido pela juíza da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Mirza Telma de Oliveira.

Tribunal do Júri

O inquérito do crime de morte no trânsito de Renato Fabiano foi enviado para a 1ª Vara do Tribunal do Júri, no dia 19 de maio, depois que o juiz da Vara Especializada em Crimes de Trânsito (VECT), Henrique Veiga Lima, declinou a competência para o julgamento dos crimes praticados pelo auxiliar administrativo em favor de uma das varas do Tribunal do Júri. Em sua decisão, o magistrado alegou que a competência dos crimes dolosos contra a vida são do Tribunal do Júri.

A decisão do magistrado teve o parecer da promotora de Justiça da VECT, Marcelle Cristine Figueiredo Arruda, que foi favorável para que o caso fosse para o Tribunal do Júri.

Pontos na CNH

Na data em que se envolveu no acidente, que resultou na morte de duas pessoas, Renato deveria estar com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) cassada. Ele possui 129 pontos na CNH, sendo que 12 infrações foram cometidas nos últimos 12 meses. O diretor presidente do Detran-AM, Leonel Feitosa, informou que o processo para a cassação da carteira do suspeito está em andamento.