Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Uma rádio a serviço de envolvidos com pedofilia

Envolvimento com Adail Pinheiro e denúncia feita por sobrinha explicam ataques aos que combatem o abuso sexual de menores no Amazonas

Empresa de irmão de Ronaldo Lázaro Tiradentes lucra com prefeitura de Adail

Empresa de irmão de Ronaldo Lázaro Tiradentes lucra com prefeitura de Adail (Reprodução/Internet)

O radialista Ronaldo Lázaro Tiradentes usa os meios de comunicação da Rede Tiradentes para criticar ou barrar qualquer iniciativa ou investigação de casos de abuso sexuais contra crianças e adolescentes.

Todos os que tentam empreender esforços para garantir a proteção às crianças nos últimos anos são alvo de Ronaldo Lázaro Tirandentes em um blog que mantém no portal da empresa.

O mais recente caso envolve o deputado estadual Luiz Castro (PPS), um dos principais articuladores da CPI da Pedofilia que deverá ser instalada na Assembleia Legislativa após parecer favorável da procuradoria jurídica anunciado ontem. Em 19 de fevereiro, por exemplo, ele tentou barrar a luta do deputado ao publicar que o sogro dele cumpre pena exatamente por pedofilia no município de Envira.

Tiradentes considerou perigosa a decisão de divulgar o vídeo da estelionatária

O programa Fantástico, da Rede Globo, em 4 de fevereiro, mereceu também um post questionando porque durante três domingos seguidos se ocupou das denúncias de abuso sexual de crianças e adolescentes que são feitas contra o prefeito de Coari, Adail Pinheiro.

Ex-presidente da CPI da Pedofilia no Congresso, o senador Magno Malta, virtual candidato do PR à Presidência da República, também foi alvo, na semana passada, de um post crítico no qual é classificado com um “político inexpressivo” e que é acusado de ligações com o crime organizado no Espírito Santo.

Os ataques a Luiz Castro e à Rede Globo são claras tentativas de desviar o foco do trabalho empreendido por ambos e que tem por finalidade levar a julgamento Adail Pinheiro, que dirige uma das prefeituras que mais contratos mantêm com a empresa AMZ, de propriedade do ex-vereador Robson Tiradentes, irmão de Ronaldo Lázaro Tiradentes. Em 2013, em duas notas de empenho, Adail mandou pagar R$ 1,1 milhão. Mas a relação comercial vem de longe e houve ano em que Adail pagou até R$ 4 milhões pelos serviços da AMZ, que funciona em imóvel ao lado da RT.

Denunciado

Malta recebeu denúncia de crime de pedofilia feita por sobrinha de radialista

Já o mau humor com o senador capixaba, um dos líderes da bancada evangélica, decorre do fato de que em 2009 Magno Malta recebeu denúncia de pedofilia feita contra Ronaldo Lázaro Tiradentes e cuja vítima era uma sobrinha dele, a menor KRGS. Essa denúncia se transformou no processo: 1252958 que está em segredo de Justiça no Superior Tribunal de Justiça (STJ). A denúncia ao Superior Tribunal foi feita pelo Ministério Público Federal.