Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Serviços de telefonia e fornecimento de água lideram queixas no Procon-AM

A diretora -presidente do Procon-AM, Janaína Rodrigues, destacou que o consumidor não aceita mais certos abusos e que atualmente indica uma nova postura

A proposta abrange tanto telefones fixos quanto celulares

Telefonia fixa lidera ranking com 15,9% das reclamações formalizadas junto ao Procon, totalizando 867 queixas (Divulgação)

A prestação de serviços essenciais liderou o ranking de reclamações feitas pelos consumidores amazonenses no primeiro semestre deste ano. Das 13.111 reclamações registradas entre janeiro e junho pelo Programa Estadual de Proteção, Orientação e Defesa do Consumidor (Procon-AM), 41,60% (5.454 queixas) foram direcionadas a serviços de telefonia fixa, móvel e fornecimento de água.

O “campeão” de reclamações, segundo o balanço do órgão, foi o serviço de telefonia fixa com 15,90% das queixas dentro da modalidade de serviços essenciais, o que corresponde a 867 reivindicações. Em seguida, o serviço de fornecimento de água e tratamento de esgoto registrou 555 queixas com 10,19% do total.

Também integraram a lista negra do consumidor a prestação dos serviços de telefonia celular (9,04% do total), de energia elétrica (6,08%), de telefonia comunitária (0,14%) e de transportes (0,09%).

A diretora -presidente do Procon-AM, Janaína Rodrigues, informou que, do total de reclamações, incluindo outros serviços e produtos, três mil não puderam ser resolvidas por notificações às empresas e foi instruído processo administrativo. Entretanto, a maior parte dos casos foi solucionado em até duas reuniões de conciliação”, afirmou.

A avaliação da dirigente é de que o número indica uma nova postura do consumidor. “O consumidor não aceita mais certos abusos. Ele deixou de reclamar apenas de produtos e alcançou o nível de serviços prestados, entre eles, os de necessidade básica”, apontou.

Outras queixas

A insatisfação amazonense não parou nos serviços básicos. Os serviços privados registraram 20,76% do total de queixas (2.721 atendimentos), as reclamações em relação a produtos somaram 18,20% (2.386 queixas) e os assuntos financeiros responderam por 17,01% (2.230 queixas). Foram registradas ainda reclamações do setor de saúde (1,37%), da habitação (0,96%) e em relação a alimentos (0,09%).

Para registrar queixas, o consumidor deve ir à sede do Procon-AM,ou entrar em contato pelo 0800-092-1512 ou pelo e-mail proconam@sejus.gov.br.