Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Nova fábrica em Autazes incentiva produção de leite

Indústria leiteira produzirá 20% da demanda de leite do Estado. Ao longo de dez anos foram investidos no local mais de R$ 2 milhões

Indústria leiteira com capacidade para produzir 50 mil litros por dia

Indústria leiteira com capacidade para produzir 50 mil litros por dia (Divulgação/ Sebrae)

Com capacidade para produzir 50 mil litros de leite diariamente,que corresponde a 20% da produção do Estado, foi inaugurada nesta sexta-feira (24), pela Cooperativa de produtores de leite de Autaz Mirim (Cooplam), a primeira fábrica de laticínios, na comunidade “Novo céu”, em Autazes. Com a participação de 45 cooperados, a indústria oferece uma gama de produtos (mussarela de búfala, queijo coalho, ricota, manteiga,bebidas lacteas, creme de leite) de bovinos e bubalinos.

A industria que levou dez anos para ficar pronta, teve investimento do Banco do Brasil de R$ 1 milhão 640 mil, sendo que o total do valor gasto na fábrica foi R$ 2 milhões 625 mil, fora as despesas para dar qualidade ao gado e consequetemente ao produto.

De acordo Manuel Maia, presidente da Cooplam, os produtos devem chegar ao mercado em até 30 dias, período de ajuste de máquinas e das vendas. “Ninguém produz para não ter lucro, mas temos que planejar e organizar”, avaliou. O objetivo a priori foi diminuir o índice de doenças, que atingiam o gado. A brucelose e tuberculose diminuiu 90% e a febre aftosa foi erradicada, assegurou.

Sebrae

Na opinião de Nelson Rocha, diretor presidente do Sebrae, a implantação da industria será altamente positiva para a economia do município, que arrecada principalmente com a cadeira produtiva do leite. Ele afirma que o Sebrae deu apoio técnico e gerencial na parte de gestão para implantação da industria, e continuará auxiliando na comercialização, diversificação e criação de produtos.

Para implantação da indústria, onde trabalham 26 pessoas diretamente e, indiretamente mais de 250, a Cooplam firmou, parceria com o Sebrae, responsável pelo estudo de viabilidade técnica e econômica para instalar a industria, segundo informou Jair Barreto, consultor do Sebrae no agronegócio. Segundo ele, o mercado atual de Manaus é abastecido por Rondonia, Minas Gerais e São Paulo, levando em média 11 dias para chegar à cidade.

“Detectamos que o consumo médio do queijo mussarela é de 3,8 quilo por habitante/ano, o que é considerado excelente. Isso significa que existe mercado”, assegurou. Barreto informou que já existe contato das cooperativas com algumas redes de supermecados, como Carrefour e DB, além de algumas distribuidoras locais para a comercialização dos produtos. Também explicou que o foco será abastecer a merenda escolar,que atualmente não dispõe de produtos que abasteçam a demanda.