Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Após invasão em área verde, moradores e indígenas convivem com mais tranquilidade

Mesmo após a saída da polícia de área verde invadida no conjunto Francisca Mendes 2, Zona Norte de Manaus, clima ficou mais ‘ameno’ no local

Na manhã desta quarta-feira (29), invasores, que afirmam ser indígenas, não permitiram a entrada da imprensa na área ocupada

Na manhã desta quarta-feira (29), invasores, que afirmam ser indígenas, não permitiram a entrada da imprensa na área ocupada (Erica Melo)

O clima na invasão denominada de Assentamento Sol Nascente, no conjunto Franscisca Mendes 2, Zona Norte, que era de tensão entre indígenas e moradores, na segunda-feira, estava mais tranquilo, nesta quarta-feira (29), mesmo sem a presença da polícia no local.

Há oito meses, aproximadamente 150 indígenas invadiram uma área verde localizada entre os conjuntos Francisca Mendes e Alfredo Nascimento e, na segunda-feira, eles avançaram para os fundos das casas das pessoas do conjunto.

Segundo a costureira Maria Antonia Alves, 49, os moradores dos conjuntos estão preparando um abaixo assinado para ser entregue nos órgãos ambientais, exigindo que providências sejam tomadas. Até o momento, mais de 100 moradores assinaram o documento.

Ameaças

De acordo com a costureira, depois que a polícia saiu do local, na terça-feira, os invasores dispararam tiros, deixando moradores apreensivos. Além disso, Maria Antonia tem medo que o muro da casa caia se o desmatamento continuar. “Nós sabemos que as árvores ajudam o barranco a não desmoronar, se elas forem retiradas as casas podem cair”, disse a moradora.

O operador de máquina Roberdan Mendes Zogaib, 44, que afirmou ter sido mantido em cárcere privado pelos índios durante 20 minutos, contou que registrou boletim de ocorrência para ter sua integridade preservada. Ele é dono de uma das dez casas que ficam de fundo para a área invadida e questionou a retirada da cerca pelos indígenas.

Para o operador, as pessoas que invadiram o terreno não são índios como alegam e a maioria já participou de outras invasões. “O próprio policial que esteve aqui (na invasão) verificou que o Rani apresentado pelo líder dos índios estava vencido”, disse Roberdan.