Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Candidatos apresentam projetos para eleição da Reitoria da UEA

No próximo dia 20 de março serão escolhidos, pela primeira vez pelo voto direto, o reitor e o vice da instituição de ensino. Três chapas disputam os votos que serão, em sua maioria, registrados em urnas eletrônicas na capital e em 16 municípios

Médico Cleinaldo de Almeida Costa (da esquerda pra direita) está em mandato interino há 11 meses. Raimundo de Jesus Barradas e seu vice, Carlossandro, são professores. Jener Juscelino Brito e sua vice, Maria das Graças, também são professores

Médico Cleinaldo de Almeida Costa (da esquerda pra direita) está em mandato interino há 11 meses. Raimundo de Jesus Barradas e seu vice, Carlossandro, são professores. Jener Juscelino Brito e sua vice, Maria das Graças, também são professores (Reprodução / Site da UEA)

No próximo dia 20 de março, quinta-feira, 19,1 mil estudantes, 1.054 professores e 674 técnicos administrativos da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) irão eleger, pela primeira vez pelo voto direto, o reitor e o vice da instituição de ensino. Três chapas disputam os votos que serão, em sua maioria, registrados em urnas eletrônicas na capital e em 16 municípios, ficando os demais com votação manual, informou a presidente da Comissão Eleitoral, professora Cássia Rosário. Os eleitos terão o mandato de quatro anos.

Na disputa dos cargos estão o atual reitor, Cleinaldo de Almeida Costa e Mário Augusto Bessa de Figueiredo, pela Chapa 14, cujo slogan é “Unir e Avançar”. Também concorrem Jener Juscelino da Silva Brito e Maria das Graças de Carvalho Barreto, pela Chapa 22, com o slogan “UEA autônoma, democrática e transparente”, e Raimundo de Jesus Teixeira Barradas e Carlossandro Carvalho de Albuquerque, pela Chapa 10, “UEA democrática”. Os concorrentes vão participar de um único debate no próximo dia 18, terça-feira, no auditório do Tribunal de Contas do Estado (TCE), das 19hs às 22hs.

Poderão votar, em regime secreto, professores efetivos e ativos, temporários e visitantes dos cursos de graduação e pós-graduação da Universidade, técnicos administrativos efetivos, temporários, e comissionados e procuradores jurídicos, além de acadêmicos de graduação e de pós-graduação, regularmente matriculados no semestre de realização do processo de escolha.

Gestão compartilhada no plano de trabalho

Em mandato interino há 11 meses, o médico Cleinaldo de Almeida Costa destaca a importância dessa primeira eleição direta para reitor no momento em que a UEA está avançando. A meta é fortalecer áreas como a graduação e investir na construção de laboratórios, estruturar o corpo de professores de carreira e, além disso, trazer cursos de mestrado e doutorado para o Estado em parcerias com outras instituições.

Ao destacar que a UEA tem a maior inserção em todo o Estado, pois está presente em 60 dos 62 municípios, ele assegura que a presença dos formados na instituição já tem reflexos positivos em várias áreas. Por conta disso, propõe uma gestão compartilhada em seu plano de trabalho, cujas iniciativas estarão voltadas para a valorização do servidor, melhoria nos serviços prestados à comunidade, inclusive às comunidades indígenas.

De acordo com Cleinaldo, é preciso ter sensibilidade social de apoiar a formatação de cursos que gerem emprego e renda, que alavanquem a área social e econômica dos municípios nos quais a estratégia de uso dos cursos de oferta especial esteja em contínuo aperfeiçoamento.

Melhorar infraestrutra na capital e interior

Pela Chapa 10 concorrem aos cargos de reitor e vice os professores Raimundo de Jesus Teixeira Barradas e Carlossandro Carvalho de Albuquerque. De acordo com Carlossandro, pelo seu potencial, a UEA hoje está muito aquém do papel estabelecido na sua criação, quando havia uma capacidade de investimento muito elevada. Hoje, segundo ele, apesar da continuidade dessa política, a instituição está estagnada. A chapa definiu eixos estruturantes no plano estratégico, elaborado com a participação de todos os segmentos. Entre os eixos, ele destaca a necessidade de melhorar a infraestrutra de laboratórios, hospitais e escolas das unidades, na capital e interior.

O candidato destaca ainda o propósito de aumentar a capacidade de hospedagem dos estudantes que vêm estudar na capital, assim como os benefícios para melhorar a qualidade dessa permanência. Na esfera da docência, ele aponta para a urgência de melhorar o índice de doutores na UEA, pois menos de 20% do quadro têm essa graduação. “Vamos ter uma política agressiva na instituição para mudar esse cenário”, afirma.

Transparência e gestão democrática

Pela Chapa 22, cujo slogan é “UEA autônoma, democrática e transparente”, concorrem os professores Jener Juscelino da Silva Brito e Maria das Graças Barreto. Eles prometem priorizar a instalação de um congresso estatuinte democrático e participativo que garanta a transparência de gestão e mecanismos de participação democrática. A expansão dos cursos de graduação e pós-graduação, das atividades de investigação científica, cultura, arte e tecnologia em todos os municípios estão entre as metas da chapa.

Entre as principais propostas estão o estabelecimento de princípios da universalidade e interdisciplinaridade, indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão e integração com os demais níveis e graus de ensino, integração com a sociedade e com o mundo do trabalho e a igualdade de condições para o acesso e permanência docente, discente e técnicos administrativos na instituição.

Na perspectiva de atender com qualidade as atividades fins da instituição, que são o ensino, a pesquisa e a extensão, a chapa promete reestruturar os órgãos de gestão da UEA, incluindo a gestão administrativa e financeira.