Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Quarta morte por gripe H1N1 no Amazonas é confirmada por FVS

A pessoa que estiver com sintomas de gripe forte deve procurar uma unidade de saúde imediatamente. O prazo para vacinação contra a doença foi prorrogado pelo Ministério da Saúde

A campanha de vacinação contra o vírus do papiloma humano (VPH ou HPV, do inglês human papiloma virus) foi lançada no último dia 29 de janeiro pelo então ministro da Saúde, Alexandre Padilha, em cadeia nacional de rádio e televisão

(Euzivaldo Queiroz)

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) confirmou a quarta morte no Estado pela doença H1N1 nesta sexta-feira (16). A vítima era um homem de 45 anos que morava em Manaus. Ele faleceu há uma semana, no dia 9 de maio, mas o resultado do exame só saiu agora, após a morte.

Ele apresentava sinais de Síndrome Respiratória Aguda Grave (GRAG) e foi hospitalizado no dia 8 de maio, um dia antes do falecimento. Segundo a assessoria da FVS, o estágio da doença nele já estava bem avançado quando o tratamento com Tamiflu foi iniciado. Ele estava hospitalizado no Hospital e Pronto Socorro (HPS) 28 de Agosto.

Até agora, todas as quatro mortes por H1N1 ocorreram em Manaus, e não há casos da doença notificados no interior, segundo a assessoria da FVS. As outras três mortes por H1N1 aconteceram com uma mulher de 24 anos e um idoso de 65 anos, os dois falecidos no mês de abril, e uma jovem de 24 anos, que veio a óbito no dia 2 de maio.

Nos dois primeiros casos, da mulher de 24 e do idoso de 65 falecidos em abril, o resultado do exame com diagnóstico de H1N1 só foi confirmado após a morte deles, no mês de maio. Os dois estavam hospitalizados no HPS 28 de Agosto. A única pessoa que teve confirmação da doença antes do óbito foi a jovem de 19 anos, que estava internada no Hospital São Lucas, unidade particular.

O diagnóstico da mulher de 24 ocorreu por vínculo epidemiológico, ou seja, quando não é feito exame laboratorial no paciente, mas sim em um parente próximo. Os outros dois casos, da jovem de 19 anos e do idoso de 65, foram confirmados com H1N1 por exame laboratorial.

A FVS ainda aguarda o diagnóstico da doença de uma quinta pessoa morta, que não teve confirmação se estava com H1N1, podendo aumentar para cinco o número de mortos pela doença no Amazonas. Ao todo, foram 15 casos de H1N1 no Amazonas: quatro óbitos, oito pacientes curados e três pessoas diagnosticadas e que continuam o tratamento com Tamiflu em unidades de saúde.

Vacinação

O último balanço disponibilizado pelo Programa Nacional de Imunização (PNI) da FVS-AM aponta que mais de 570 mil pessoas, entre adultos e crianças, já receberam a vacina que protege contra a gripe H1N1 em todo o Amazonas. A cobertura vacinal já está perto de alcançar 70% da população alvo da campanha e por isso segue até o dia 23 de maio em todo o Estado.

Na atual fase da campanha, as equipes do PNI seguem para as zonas rurais dos municípios. Além disso, a FVS-AM abasteceu toda rede pública e privada da saúde com a medicação Tamiflu e recomenda que as unidades básicas saúde (UBS) iniciem o tratamento de forma imediata nos casos suspeitos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

Prioritário

O grupo prioritário para receber a vacina é composto por crianças de seis meses a 5 anos, pessoas com idade a partir de 60 anos, trabalhadores de saúde, povos indígenas (aldeados), mulheres gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), população carcerária, funcionários do sistema prisional, grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.