Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Ano de 2013 foi o sexto mais quente desde o século 19

Os anos de 1961, 1990, 2005, 2007, 20010 e 2013 tiveram as maiores temperaturas do planeta, registrada no último século, segundo OMM

Manaus é considerada uma das cidades mais quentes do Brasil

Manaus é considerada uma das cidades mais quentes do Brasil (Michael Dantas/ Arquivo A CRÍTICA)

O ano de 2013 foi o sexto mais quente desde meados do século 19, quando começou o registro moderno de temperaturas do planeta. O anúncio foi feito hoje (5) pela Organização Meteorológica Mundial (OMM), que considera essa uma referência para confirmar mudanças do clima. O ano passado ficou empatado com 2007 na sexta colocação.

"A temperatura mundial do ano 2013 é congruente com a tendência para o aquecimento a longo prazo", disse secretário-geral da OMM, Michel Jarraud.

Tanto em 2013 como em 2007, as temperaturas da superfície do oceano e da Terra foram 0,5 grau centígrado superiores à média entre 1961 e 1990 e 0,03 grau centígrado mais altas do que a média do último decênio (2001-2010).

Os mais quentes foram 2005 e 2010, com temperaturas mundiais 0,55 grau centígrado superiores à média de longo prazo.  O ano de 1998 foi o mais quente, quando houve fenômenos intensos, relacionados ao fenômeno El Niño.

De acordo com a OMM,  2013 foi um dos quatro anos com as temperaturas mais altas em condições neutras; isto é, sem episódios de El Niño ou de La Niña, responsáveis pelo aquecimento e pela queda de temperatura de extensas zonas do mar, respetivamente.

Os dados divulgados nesta quarta-feira antecipam a versão completa da declaração da OMM sobre o estado do clima em 2013, que será publicada em março de 2014, com pormenores sobre precipitação, inundações, secas, ciclones tropicais, cobertura de gelo e nível do mar em escala regional.

* Com informações da Agência Lusa