Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Nova sede do MPE custará R$ 193 milhões

Obra começará em maio de 2014, na avenida André Araújo, no Aleixo. Prédio terá 23 pavimentos em 62 mil metros quadrados


Diretor de Planejamento do MP-AM, Edinaldo Lira, afirma que o metro quadrado da obra ficou mais barato que o padrão

Diretor de Planejamento do MP-AM, Edinaldo Lira, afirma que o metro quadrado da obra ficou mais barato que o padrão (Divulgação/MPE)

Orçada em R$ 193 milhões, a nova sede do Ministério Público do Amazonas (MP-AM) começará a ser construída em maio de 2014. O prédio ocupará 10 mil metros quadrados de um terreno na Avenida André Araújo no bairro do Aleixo e concentrará todas as atividades do MP-AM. O valor do novo prédio é maior do que os R$ 191,6 milhões do orçamento do MP-AM em 2013

Segundo informações do setor de Comunicação do MP-AM, o Batalhão de Engenharia e Construção do Exército fiscalizará obra. O Diretor do Departamento de Planejamento do MP-AM, Francisco Edinaldo Lira de Carvalho, ressalta que o metro quadrado da obra ficou abaixo do padrão para a área, o que gerou uma grande economia.

“Enquanto em outros bairros da cidade, como Adrianópolis e Ponta Negra, o metro quadrado das construções varia em torno de R$ 8 mil, aqui conseguimos fechar em R$ 4 mil”, disse o diretor. “O volume da concreto utilizado na obra também será grandioso. Serão usados 62 mil metros quadrados, o suficiente para construir mil apartamentos de 70 metros quadrados cada um”, explicou Edinaldo.

A obra será erguida em mais de 62 mil metros quadrados.  O imóvel terá 23 pavimentos. Serão, seis no subsolo, térreo, mezanino e 15 andares superiores. Os 3 pisos de estacionamento contarão com 1.057 vagas.

Além disso, haverá um memorial do MP-AM, agências bancárias, área verde com espelho  d’água, restaurante para 300 pessoas, mini-auditório para 150 pessoas e um outro auditório maior com capacidade para 500 pessoas.

“Todos os detalhes foram pensados para tornar o prédio sustentável. As circulações internas, por exemplo, possuem largura adequada visando plena acessibilidade. As escadas principais também possuem largura ideal e guarda-corpo nas laterais, além de piso de alta resistência. Os seis elevadores destinados, foram especificados de maneira a suprir as necessidades de dimensionamento para uso também por pessoas portadoras de deficiência e são suficientemente grandes para comportar a demanda de usuários no local”, explica o MP-AM em seu site.

O MP-AM também informa que os elevadores de serviços, os corrimãos e rodapés do novo prédio deverão ser resistentes aos impactos de cargas. As rampas de acesso serão protegidas por guarda-corpos de ambos os lados em toda a sua extensão, para melhor atender aos portadores de necessidades especiais.

O procurador-geral de Justiça, Francisco Cruz, disse ontem que a construção da nova sede do Ministério Público Estadual (MPE-AM) será bancada totalmente com recursos próprios.

Este ano, o MPE-AM teve um orçamento de R$ 191,6 milhões. Até ontem, segundo o Portal Transparência do Estado do Amazonas (transparencia.am.gov.br), o órgão tinha comprometido (liquidado) R$ 190,9 milhões da verba.

Obra será construída em cinco anos

Francisco Cruz disse que o prédio será construído em cinco anos. A primeira parcela do orçamento destinada para a construção será de R$ 10 milhões. “Esse valor será liberado em maio de 2014”, informou o procurador-geral.

De acordo com Francisco Cruz, o MPE-AM se recente de nunca ter tido uma sede planejada suas atividades. “A sede da Ponta Negra é adaptada”, comentou o procurador-geral.

Depois de construída a nova sede, Francisco Cruz afirma que o MPE-AM ficará livre de investimentos em infraestrutura por pelo menos cinco décadas.

O terreno de 10 mil metros quadrados onde será erguida a nova sede do MPE-AM custou R$ 5,8 milhões, informou Francisco Cruz. “A localização do terreno é estratégica. Pois fica no complexo da Justiça, próximo do Tribunal de Justiça e do Fórum Henoch Reis”, ressaltou o procurador-geral.