Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Em carta à seleção, Dilma diz que jogadores têm ‘alegria nas pernas’

Mensagem da presidenta também pede que os atletas joguem ‘o que sabem’, pois será suficiente, e que o Brasil fez esporte bretão ‘uma nova forma de arte’

Presidente enviou mensagens de apoio à equipe e à comissão técnica

Presidente enviou mensagens de apoio à equipe e à comissão técnica (Clóvis Miranda/Arquivo AC)

Na mensagem que enviou à Seleção Brasileira de Futebol, a presidenta Dilma Rousseff disse que o mundo sabe que os jogadores brasileiros são os melhores e que eles têm “alegria nas pernas, ginga no corpo e improviso desconcertante”. Ao fazer votos de que cada um deve jogar o que sabe, a presidenta destacou que isso “é o suficiente para a vitória”.

A carta foi endereçada na segunda-feira (9), além dos jogadores, à comissão técnica. Ao citar o técnico Luiz Felipe Scolari e o coordenador técnico Carlos Alberto Parreira, a presidenta escreveu que ambos são campeões mundiais consagrados, que aumentam a certeza “de que faremos bonito” no Mundial. “A forma brilhante como venceram a Copa das Confederações devolveu ao torcedor brasileiro a certeza de que esta seleção e seus técnicos estão aptos a repetir os nossos grandes feitos do passado”, disse Dilma.

A presidenta participa, nesta quinta-feira (12), da cerimônia de abertura da Copa, na Arena Corinthians, em São Paulo. Ao lado de 11 autoridades estrangeiras, entre chefes de Estado e de Governo e de vice-presidentes, ela assiste à primeira partida do Mundial entre Brasil e Croácia. A bola começa a rolar às 17h, mas a cerimônia de abertura do evento está marcada para as 15h15.

Após mandar votos de fé e de confiança, e dizer que, neste momento, a seleção representa “a grande tradição e a fabulosa história do nosso futebol”, a presidenta disse que os brasileiros pertencem a uma linhagem que transformou o “jogo de cintura dura, inventado pelos ingleses, em uma nova forma de arte”.

“Em 20 de agosto, vamos comemorar o centenário da seleção. Nesses 100 anos, poucas vezes vimos uma equipe tão entrosada com a torcida como a de vocês”, ressaltou Dilma, completando que o carinho recebido por eles nas ruas e nos estádios significa que todos acreditam na capacidade dos jogadores de “honrar o futebol brasileiro na Copa que ora organizamos”.

Além da carta de Dilma, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol, José Maria Marin, o técnico Felipão e o coordenador da equipe, Carlos Alberto Parreira, receberam mensagens de incentivo e apoio dos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva e do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal.

Em seu site, a CBF informa que, além dessas mensagens, vem recebendo, diariamente, cartas de incentivo à seleção brasileira enviadas por torcedores.