Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Aprenda a calcular a quantidade de comida para a ceia

Além da fome, a quantidade também está ligada à variedade de pratos dispostos na mesa. Saiba como ter uma mesa de Natal farta e sem sobras

Além da fome, a quantidade também está ligada à variedade de pratos dispostos na mesa

Além da fome, a quantidade também está ligada à variedade de pratos dispostos na mesa (Divulgação)

Ceia de Natal é, quase sempre, sinônimo de exagero à mesa. Para quem não quer investir no desperdício nem ver a comida acabar no meio da festa, o caminho é calcular o quanto de cada receita é preciso oferecer aos convidados. “O ideal é uma mesa farta sem sobras. Chique é não jogar comida fora”, diz o chef João Belezia.

Fazer o cálculo não é tarefa fácil, pois o quanto cada um come varia muito de acordo com sexo, idade e peso. Além da fome, a quantidade também está ligada à variedade de pratos dispostos na mesa. Em geral, todo mundo quer provar, nem que seja um pouquinho, as receitas elaboradas especialmente para o Natal.

Dessa forma, para iniciar a conta, é preciso saber quantos são os convidados e, dentre eles, quantas crianças, homens e mulheres. Em geral, um adulto come entre 400 e 700 gramas de comida durante a ceia. "Mulheres preferem comer coisas mais leves e carboidratos. Já para os homens é preciso ter carne – e o tender é geralmente o prato predileto", diz a chef Adriana Cymes, sócia do bufê Arroz de Festa.

Confira abaixo a quantidade indicada de comida para cada etapa da refeição. Como margem de segurança, acrescente, no final da conta, de 10% a 20% da quantidade planejada. Ela pode atender o convidado que veio de última hora ou então o almoço da família no dia seguinte.

Entrada
Se a ideia for espalhar frutas secas pela casa, para que os convidados se sirvam ao longo da noite até a ceia, calcule de 100 a 150 gramas por pessoa. Caso sirva canapés ou salgadinhos, o recomendado é calcular de quatro a seis unidades para cada um, dependendo da variedade. Quanto maior o número de opções, maior a tentação em prová-los.

Carnes
Segundo a chef Adriana Cymes, uma pessoa come 200 gramas de carne durante a ceia. Como um peru congelado de 3 quilos pode acabar rendendo – depois de pronto e servido– apenas 60% do seu peso, ele atende, no máximo, a nove pessoas –considerando também que toda a carne será aproveitada.

Se os convidados ultrapassam esse número, o ideal é oferecer um peru de 4,5 quilos e contar com uma segunda opção de carne à mesa, que pode ser um peixe, um pernil ou um tender. Ela pode já ir cortada à mesa, em fatias pequenas, para evitar desperdício ou que se estrague a apresentação do prato. Mas lembre-se: com duas carnes à mesa, a probabilidade é que se coma mais.

É importante destacar que mulheres comem, em geral, entre um terço e metade da quantidade de carne um homem. Por isso, se entre os convidados a maioria é masculina, reforce a oferta

Acompanhamento
A quantidade de cada acompanhamento varia de acordo com o número de opções à mesa. Em um jantar em que as carnes serão acompanhadas de arroz e farofa, o chef João Belezia diz que um quilo de farofa pronta atende 15 pessoas. Já um quilo de arroz cozido serve aproximadamente 15 pessoas; se estiver incrementado com frutas secas ou for cremoso, calcule dez.

Sobremesa
Para quem não quer ter dor de cabeça na hora de preparar a sobremesa, a sugestão de Adriana Cymes é o sorvete gourmet. “Existem ótimas opções, inclusive nos supermercados. Como nosso Natal é quente, a sobremesa agrada e não dá trabalho.” Para cada litro de sorvete, calcule seis pessoas. Se a preferência for pelo bolo, calcule 100 gramas por pessoa caso seja a única sobremesa disponível; se houver outra opção, considere 60 gramas. Quando há mais de uma opção de sobremesa, o ideal é que cada uma delas consiga atender a todos os convidados. Se além da sobremesa, a ceia contar com docinhos, calcule três por pessoa.

Bebidas
Quanto a bebidas, o recomendado é, se possível, conhecer a preferência de cada convidado para definir quem prefere as alcoólicas. Como as bebidas, ao contrário da comida, não precisam ser consumidas imediatamente, é possível comprar a mais para não correr o risco da falta delas acabar com a festa.

Segundo o chef João Belezia, uma garrafa de espumante serve três pessoas, enquanto uma garrafa de vinho tinto atende cinco. “O consumo varia de acordo com a temperatura do dia. Como a previsão é de que seja uma noite quente, a preferência deve ser pelo espumante”, diz Belezia. A cerveja também pode ser incluída no cardápio. Se houver outras opções na ceia, uma garrafa é indicada a cada duas pessoas. Se o whisky também estiver entre as opções, calcule uma garrafa para 15 pessoas. De refrigerante, um litro atende três pessoas.

O cálculo deve ser feito sobre todos os convidados adultos da festa, independentemente de quem toma o quê.

Louças
Com relação às louças, o número de pratos dependerá dos tipos de receita que serão servidas durante a noite. Se os petiscos ou entradas puderem ser consumidos com as mãos, como castanhas, considere dois pratos por pessoa: um para a parte quente, outra para os pratos frios.

Lembre-se também de que quanto mais opções de bebidas, mais copos serão necessários. Marcadores individuais de taças e copos podem evitar o impulso de abandonar a bebida em algum lugar para pegar outro recipiente vazio.