Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Artesanato para o mundo ver

Projeto cria a marca Amazonas para difundir acessórios com produtos regionais em eventos de moda dentro e fora do Brasil.

Fashion: acessórios da floresta e rios amazônicos

Fashion: acessórios da floresta e rios amazônicos

A Amazônia está em alta no cenário fashion. A participação dos artesãos amazonenses Gumercindo Saraiva Neto e Ney da Costa Santos no Salão de Negócios Rio à Porter, e o desfile no Fashion Rio da estilista Bianca Marques – inspirado no amanhecer e pôr do sol no rio Negro –, são exemplos disso. Além dos dois, outros artesãos devem expor trabalhos em eventos dentro e fora do Brasil.

O projeto Artesanato Sustentável do Amazonas, realizado pela Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), em parceria com o Ministério do Turismo divulga a produção regional. “Hoje esses artesãos criaram uma coleção sustentável e exclusiva que representa a identidade e a herança cultural do Estado do Amazonas”, disse a presidente da Amazonastur, Oreni Braga.


De acordo informações da assessoria de comunicação da Amazonastur, além do Rio à Porter, está confirmada a participação de artesãos amazonenses em cinco feiras de moda, entre elas, uma em Firense, na Itália, e outra em Lisboa, Portugal.

Com o projeto foi criada a marca Amazonas, para comercialização das peças elaboradas pelos artesãos. “Quando uma pessoa adquirir a peça de artesanato feita aqui no Estado ela vai saber a procedência deste produto”, ressaltou a presidente.

 

As jóias ecológicas

O ouro, a prata, o aço e as pedras preciosas são materiais empregados em acessórios como colares e brincos usados em todo o mundo. Mas, uma tendência é substituir as bijuterias e jóias comuns por peças originais e únicas feitas com pedaços de cipós, madeiras, sementes e até mesmo o couro e escamas de peixes.

De acordo com a artesã Neide Santos Silva, 46, as suas criações são muito usadas e encantam turistas. “Já trabalho desde 2003 com a produção dessas peças. Ultimamente a procura cresceu. Mas, o turista é quem compra mais. Quando vou a feiras em outros Estados eles adoram, já visitei seis, entre eles São Paulo, Minas Gerais e Bahia”, revela.