Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Banda amazonense Ed Ondo lança ‘Attack the clone’ com show especial na Estação Arte & Fato

Lançamento oficial do disco, no próximo dia 18, , terá participação das bandas Antiga Roll, MB-4 e Pacato Plutão. Show acontece no Arte & Fato, no Centro

A banda Ed Ondo possui cerca de sete anos de estrada

A banda Ed Ondo possui cerca de sete anos de estrada (Divulgação/Janssem Cardoso )

Depois de disponibilizar as faixas de “Attack the clone” nas plataformas de música online Spotify, Deezer e Rdio, além da loja iTunes, a banda de rock Ed Ondo fará o lançamento oficial de seu segundo EP na Estação Cultural Arte & Fato, no próximo dia 18, sexta-feira, a partir das 22h. O show terá a participação de Antiga Roll, MB-4 e Pacato Plutão – todas bandas parceiras no cenário local, o que promete fazer do lançamento uma confraternização à base de bom rock.

“São todas bandas de amigos que apoiam nosso trabalho, que convidamos a tocar e toparam. Vai ser uma festa entre amigos, com um clima legal”, antecipa Markeetoo Silva, que faz bateria e vocal na Ed Ondo, ao lado de Micael Silva vocais), Jean Carlos (guitarra e voz), André Torbey (guitarra) e Jackson Zi (baixo). No palco, eles vão apresentar as cinco faixas autorais do EP: “Attack the clone”, “Mankind”, “Worldwide masquerade”, “Point of view” e “Broken chains”.

Dois anos de trabalho

“Attack the clone” foi produzido ao longo de dois anos, por conta de outros compromissos dos integrantes, e isso justificou a escolha da banda por lançar um EP, em vez de um álbum completo.

“Levamos dois anos para gravar cinco faixas. Se fôssemos lançar um disco com dez músicas, ia demorar muito mais”, conta Markeetoo. Após finalizado, o EP foi disponibilizado na rede no final de maio. “Como a Internet ajuda na divulgação do trabalho, quanto mais conteúdo disponível lá mais rápido podemos alcançar o pessoal que curte nosso trabalho. Vemos mais vantagem em lançar pouco a pouco do que esperar para lançar um material maior”.

Segundo Markeetoo, as composições que integram o álbum passaram por um refinamento durante o processo de gravação.

“Ela tem de ficar mais ‘redonda’ do que quando é tocada num show, onde às vezes o som não está tão bom, você está numa ‘pegada’ de curtição e não precisa pensar em detalhes. No estúdio, é preciso muita atenção aos detalhes”, comenta o baterista, que assinala a participação do produtor musical Beto Montrezol no álbum. “Ele gravou nosso primeiro EP, ao vivo, e esse novo trabalho foi mais minucioso. Foi legal contar com a experiência dele em gravação, arranjos e música”.

Crítica e reflexão

As canções de “Attack the clone” refletem uma visão crítica e pessoal dos integrantes sobre a sociedade e as relações humanas. A faixa-título, por exemplo, fala sobre reagir ao “lado mau” que todo mundo guarda dentro de sua personalidade. “Worldwide masquerade” sugere que hoje todos se escondem atrás de diferentes personas, como num “baile de máscaras mundial”, e por aí vai.

Já em termos musicais, as faixas pagam tributo ao rock dos anos 1990 que fez a cabeça de todos os integrantes da banda. “Algumas pessoas dizem que tem algo de Foo Fighters, e outras, de Pearl Jam. Não buscamos fazer nada específico, mas acaba sendo impressa nelas alguma influência dessa pegada rock que temos em comum”, afirma Markeetoo.

A boa recepção do público que conferiu o trabalho pela Internet tem sido gratificante para os músicos da Ed Ondo. “Não ganhamos dinheiro com isso. Para nós, a maior paga é saber que as pessoas gostaram e estão ouvindo”.

Após o lançamento no Arte & Fato, a Ed Ondo planeja realizar um segundo show de lançamento em formato mais intimista, em data e local ainda a serem anunciados.