Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Conheça a nova pedida das férias: os cruzeiros temáticos

Viagens que se tornam mais divertidas a bordo de navios com temas mais diversificados – e ao gosto do viajante

Fabíola Abess com os Back-street Boys: a foto com os ídolos vem no pacote

Fabíola Abess com os Back-street Boys: a foto com os ídolos vem no pacote (Arquivo pessoal)

O conceito de viagem “all inclusive” a bordo de um navio luxuoso, rumo a destinos ainda mais estonteantes, já é surpreendente por si só. Antes de tudo, o grande mote dos cruzeiros é a diversão durante o deslocamento. Adicionar a isso um cenário, programação e trilha sonora alinhados ao gosto pessoal do viajante é ainda mais tentador, fato este que torna os cruzeiros temáticos verdadeiros objetos de desejo de quem vai sair de férias.

As opções vão desde as várias vertentes da música, a saúde e o bem-estar, beleza, dança, culinária, moda e muitas mais - a lista é imensa e cresce a cada ano, mostrando que as operadoras de viagem acompanham a tendência. Para quem é fã de algum artista da música, por exemplo, a ideia chega a ser fascinante: além dos incontáveis shows, os músicos transitam pelas dependências dos navios, interagindo com os viajantes sem a pressa ou loucura esperada em outros momentos.

‘Backstage’ 24h

O analista de sistemas Henry Vieira foi três vezes para o “70.000 Tons of Metal”, cruzeiro focado no heavy metal. Durante a viagem, cerca de 60 bandas do estilo se dividem entre os três palcos montados no navio The Liberty of the Seas. Ele afirma que o mais empolgante é ver os ídolos de perto.

“É como se fosse um backstage eterno. Você vai tomar café com os caras, almoçar e jantar no meio deles. E além disso, tem um meet and greet [espécie de encontro com os fãs] em que eles tiram fotos, dão autógrafos. Também há workshops de instrumentos”, elenca Vieira, apontando que graças ao “70.000 Tons of Metal” pôde assistir shows das bandas Blind Guardian, Exodus, Gamma Ray, Helloween e diversas outras, com o conforto e comodidade que um show de heavy metal jamais poderia oferecer.

Mesmo sendo entusiasta de um viéis bem diferente da música, pode-se dizer que a jornalista Fabíola Abess teve a mesma experiência que Henry Vieira: a sensação de ver e ouvir de perto seus ídolos - no caso dela, os Backstreet Boys. Fabíola, que é fã da boy band desde 1997, foi duas vezes para o “Backstreet Boys Cruise” e lá realizou o sonho de conhecer os integrantes.

“Quando eu era adolescente, isso era algo que me parecia impossível. E poder conhecê-los 17 anos depois, ainda é incrível para mim”, conta. Segundo a jornalista, a onda dos cruzeiros temáticos é um investimento que, sem dúvidas, vale a pena.

“Os cruzeiros temáticos conseguem captar um público interessante que se dispõe a investir em um sonho e não mede esforços isto. Tanto é que tudo esgota super rápido”, opina. Relativo a valores, ela esclarece: “Para toda a programação ofertada, não é algo caro. E você tem um grande período de tempo para pagar”.

Mundo encantado

A advogada Glícia Braga e a filha Maria Clara embarcaram no cruzeiro “Disney Dream” no início deste mês. O navio é totalmente voltado para a diversão familiar - principalmente do público infantil.

“A estrutura de lazer completa é com três piscinas, vários restaurantes temáticos, quadra de esporte, um mini campo de golf e um tobo água enorme que dá a volta por todo o navio (AquaDuck). Este último foi a grande atração da criançada. Ainda há monitores que brincam e divertem as crianças durante o dia todo”, explicou Glícia.

Ao longo do passeio, é possível encontrar (e tirar fotos) com os personagens da Disney, como Mickey, Pato Donald, Margarida, Minnie, Pluto, Cinderela, Ariel, Bella e muitos outros, conforme elencou a advogada.

Apesar de ser um cruzeiro do universo infantil, Glícia recomenda-o para toda a família. “Realmente é um passeio incrível e inesquecível. Não apenas para as crianças, mas também para adultos reviverem suas infâncias”.