Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Espetáculo traduz em dança canções de Chico Buarque

Fazendo um mergulho no universo feminino, “Chico: o corpo em cores e sons”, da companhia Contém Dança, estreia nesta sexta-feira (25), no Coletivo Difusão

Comemoração dupla registra também os 50 anos de carreira do cantor

A homenagem ao célebre cantor brasileiro acontecerá no Coletivo Difusão (Reprodução)

No ano em que o Brasil celebra os 70 anos de idade e meio século de carreira do escritor e compositor Chico Buarque de Hollanda, a companhia amazonense Contém Dança dedica seu novo trabalho à obra desse artista, que entende como poucos a alma feminina.

O espetáculo “Chico: o corpo em cores e sons” estreia nesta sexta-feira, dia 25, às 19h, no Coletivo Difusão (av. Djalma Batista, travessa B, nº 3, Chapada), e será reapresentado no dia 26, no mesmo horário. Os ingressos serão vendidos no local ao valor de R$ 10.

O trabalho tem direção geral de Francis Baiardi e coreografia de Fabíola Bessa. No elenco estão Ana Carolina Souza, Alessany Negreiros, Amanda Pinto, Huana Viana, além da própria Fabíola. Segundo a coreógrafa, “Chico” terá um formato de dança-instalação, onde as intérpretes vão ocupar os diversos cômodos do Coletivo, como quarto, sala, cozinha e banheiro.

“A ideia é que cada uma se envolva com esses ambientes e deixe aflorar as suas sensações a partir das canções, que receberão um tratamento especial da DJ Naty Veiga”, explica Fabíola, formanda em Dança pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Segundo ela, questionamentos sobre o ser feminino e o lugar da mulher no cotidiano, com suas dúvidas e conflitos, permeiam todo o trabalho.

“Fizemos uma seleção de cerca de 50 composições do Chico e foi esse material que serviu de base para o nosso processo de criação. Cada uma foi estudando as letras e escolheu as que elas mais se identificaram para começar a propor os primeiros movimentos”, completa Fabíola. Dentre as músicas escolhidas estão “Olhos nos olhos”, “Mil perdões” e “Valsinha”.

Estreante

O espetáculo também marca a estreia de Fabíola como coreógrafa. “Não deixa de ser um desafio, mas ao mesmo tempo também é instigante. A obra do Chico sempre me interessou bastante”, revela. A respeito dessa identificação com as letras do compositor, a diretora geral do espetáculo, Francis Baiardi, acrescenta: “Em muitos dos seus versos me vejo e consigo ler um muito de mim. Em cada dia trabalhado existe o encontro, a entrega, o conhecer-se da mulher que vive Chico”.

Desde a semana passada o elenco da Contém Dança está participando de uma residência na sede do Coletivo Difusão com o objetivo de se ambientar ao espaço. Até a véspera da apresentação, as intérpretes vão cumprir uma rotina diária que envolve 9h de ensaios. Produzido de forma independente, “Chico: o corpo em cores e sons” tem apoio do Coletivo Difusão, Colégio Salesiano Dom Bosco, e conta com colaboração de Luis Alberto, Leandro Figueiredo e Francisco Mendes.

Resumão

O que é? Estreia de “Chico: o corpo em cores e sons”

Quando? Dias 25 e 26 de julho, às 19h

Onde? Coletivo Difusão, localizada na avenida Djalma Batista, travessa B, nº 3, Chapada

Quanto? R$ 10