Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Fábio Arruda analisa etiqueta das festas após 'gafe' de Michelle Obama

Recomendações da primeira-dama no convite de aniversário de 50 anos causaram polêmica na internet, e são criticadas pelo consultor

Michelle Obama é tida como ícone de inteligência, elegância e bom gosto. Por isso o convite de aniversário cheio de recomendações foi tão comentado: teoricamente, não combina com sua imagem

Michelle Obama é tida como ícone de inteligência, elegância e bom gosto. Por isso o convite de aniversário cheio de recomendações foi tão comentado: teoricamente, não combina com sua imagem (Divulgação)

O convite de aniversário pelos 50 anos de Michelle Obama chamou a atenção do mundo inteiro por trazer recomendações que, teoricamente, contrastavam com sua imagem sempre ligada à elegância, inteligência e claro, à boa condição financeira. Isto porque, neste, a primeira-dama dos Estados Unidos pedia que os convidados comessem antes de ir festa - cujo cardápio seria apenas de petiscos - e que usassem sapatos confortáveis para dançar.

Do alto de sua tão importante posição, Michelle foi criticada por uns, elogiada por outros e certamente deixou a questão no ar: qual é o protocolo a ser seguido quando se está na posição de anfitrião?

Um dos consultores de etiqueta mais famosos do Brasil e autor de diversos livros do gênero, Fábio Arruda desaprovou a postura de Michelle. “Na minha opinião, isso foi golpe de marketing, ensaiado para ter repercussão do mundo inteiro. Em um convite você não precisa explicar se vai ser chique ou não. Eu não vou mais alegre para uma festa sabendo se comer camarão ou se vou tomar refrigerante”, explica, ressaltando que com as verbas que a primeira-dama dispõe para representação, ela não deveria ter nivelado seu aniversário por baixo.

“É um dinheiro que vem dos cofres públicos, por isso é legal essa noção de não exagerar: nem para mais, nem para menos”.

Como Chefe do Cerimonial da Câmara e habituado aos protocolos das festas, o colunista Julio Ventilari faz coro com Arruda. “Não concordo com essa atitude. Não condiz com a importância da posição que ela tem”, afirma.

Desequilíbrio
O fato é que Michelle Obama, antes de ser primeira-dama dos EUA, já contava com uma condição financeira confortável ao lado de Barack. Poderia bancar uma celebração no estilo que quisesse, sem precisar seguir os esperados rigores de um aniversário oficial. No caso de pessoas sem o mesmo privilégio monetário - e somente neste caso - até cabe pedir a contribuição do convidado com comes ou bebes.

“Quando são pessoas jovens, que reconhecidamente ainda não têm condições, tudo bem”, opina Ventilari. Já Fábio Arruda faz questão de deixar sublinhado que se o anfitrião tem pelo menos o mínimo de condição, não deve fazer estas requisições.

“É quase uma questão egoística, porque a pessoa quer fazer a festa de qualquer jeito e acha que todos têm de contribuir para isso. Quer fazer algo de bom gosto e não tem dinheiro? Faça para menos pessoas. Convite é convite. As pessoas estão perdendo a arte de receber. Afinal, celebrar é uma opção”.

Claro que Michelle Obama continua sendo considerada ícone de elegância, inteligência e bom gosto, porém após o episódio de seu aniversário, uma característica a mais pode ser incuída nesta lista: nada convencional.


As dicas de Fábio Arruda

- Receber com atenção: é fundamental interagir com os convidados e fazer com que eles (e o próprio anfitrião) estejam à vontade;

- Agir com naturalidade: evitar poses forçadas, caras e bocas porque segundo Fábio Arruda, isso está longe de ser tradução de elegância. “Ou você é fino ou não é. Na tentativa de serem elegantes, as pessoas ficam engessadas”;

- Aproveitar a festa: se ater aos pequenos detalhes de organização e não curtir o momento não é elegante com os convidados e não condiz com a intenção de festejar;É perfeitamente razoável dizer alguma coisa para indicar que a noite terminou. Uma sugestão: “Muito obrigado pela presença, mas preciso levantar cedo amanhã”. Outra opção é pré-determinar um horário para o encerramento do evento, ou pedir que um amigo peça que os convidados se retirem no horário marcado.