Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Garantido faz ensaio da Batucada e homenagem ao Amo do boi

Rotina do bumbá é de ensaios intensos para a festa em Parintins, mas também há espaço para o tributo a Tony Medeiros, que está com o Garantido desde 1996, nesta sexta (30), no Almirante Hall

Há quase vinte anos com o Garantido, Tony Medeiros é o terceiro amo na história do boi e um dos precursores da toada de temática indígena

Há quase vinte anos com o Garantido, Tony Medeiros é o terceiro amo na história do boi e um dos precursores da toada de temática indígena (Divulgação)

Faltando um mês para o início do Festival Folclórico de Parintins, o boi Garantido intensifica seus eventos em Manaus. Na quarta-feira, acontece no Almirante Hall, a partir das 19h, o ensaio semanal da Batucada encarnada, comandada pelo “Peara”, Clemilton Pinto.

“Apesar de ser um ensaio mais técnico, onde passamos timbres e toques, a animação peculiar dos eventos do Garantido não faltam no evento. Por isso,  toda a Nação está convidada para participar”, diz Clemilton.

Na sexta-feira, o “Curral do Garantido” realiza, no Almirante Hall, a partir das 22h, a homenagem a Tony Medeiros, na “Noite do Amo do boi”. João Wellington de Medeiros Cursino, o Tony Medeiros é Amo oficial do Boi Bumbá Garantido desde 1996.  “Estou muito contente com a homenagem. O Garantido é minha paixão. Sou grato por todas as alegrias que tive com ele e continuo tendo”, disse Tony.

Precursor da toada com temática indígena, Tony é o terceiro Amo na história do Garantido. Ele ficou no lugar de  João Batista Monteverde, filho do Mestre Lindolfo, que sucedeu  o próprio Lindolfo.

“Tony tem uma história muito bonita e marcante, não apenas no Garantido, mas no Festival de Parintins. Ele inovou criando a toada indígena, quando ninguém pensava a questão. Então, é natural a homenagem”, explicou Rivaldo Pereira, presidente do MAG.