Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Intolerância alimentar, a vilã da dieta, é identificada pelo sangue

Já disponível em Manaus, o eExame "food detective" identifica quais alimentos o organismo não tolera e auxilia na execução de uma dieta saudável

Teste identifica pelo sangue a intolerância a 59 alimentos

Teste identifica pelo sangue a intolerância a 59 alimentos (Divulgação)

Deborah Secco é o tipo de atriz que faz tudo pela personagem. Prova disso é que ela topou sair da linha e ganhar uns quilinhos para viver uma ex-apresentadora infantil decadente no filme “A Estrada do Diabo”, ainda inédito. Quando as gravações terminaram, Deborah correu para o consultório da médica ortomolecular Heloísa Rocha, no Rio, pois queria voltar aos 50 quilos de antes. A especialista recomendou, então, que ela fizesse um exame introduzido recentemente no Brasil, o Food Detective, que a ajudaria na dieta de perda de peso ao identificar quais alimentos o seu organismo não tolera.


No caso de Deborah, ela descobriu que não se dá bem com trigo, milho, aveia, leite de vaca, ovo, tomate, laranja, limão e pimentão. O próximo passo foi eliminar esses itens da alimentação da atriz, que também iniciou uma dieta detox a partir de janeiro e começou a pegar pesado na academia. Como resultado, ela perdeu 11 quilos em apenas 40 dias.

De acordo com a médica amazonense Caroline Frota (foto no detalhe), que trabalha com Heloísa Rocha no Rio e trouxe o exame para Manaus há dois meses, saber quais alimentos afetam a função intestinal e o metabolismo do paciente conta muito na hora de elaborar uma dieta. “A intolerância alimentar vem de uma produção ausente ou deficiente de enzimas digestivas. É diferente da alergia, que é uma reação imunológica exagerada e imediata a algum tipo de alimento”, explica a especialista ortomolecular, membro da American Academy of Metabolic and Anti-Aging Medicine.


Rápido

Segundo ela, a partir de uma gota de sangue, o Food Detective aponta intolerância a 59 alimentos, dentre frutas, peixes, frutos do mar, grãos, ervas e especiarias, carnes e vegetais. O resultado fica pronto em até 40 minutos e, no caso dos exames feitos na clínica de Caroline aqui em Manaus, o paciente já sai com a dieta prescrita pela nutricionista Ana Margarida.

A médica aponta que muitas pessoas sofrem com intolerância alimentar sem saber. Isso porque a disfunção pode acarretar mais de 150 sintomas que não são identificados com testes pela pele, como a alergia alimentar. Os sintomas vão de gases, prisão de ventre, dor de cabeça, diarréia, cólica e vômito até fadiga, dermatites, dor de cabeça, ansiedade, depressão, rinite e sinusite.

De acordo com Caroline, para quem tem intolerância e quer perder medidas, o consumo dos alimentos errados provoca retenção de líquido, inchaço e consequente dificuldade em obter os resultados esperados. “Muitos pacientes fazem o exame com esse objetivo porque já passaram por várias dietas sem sucesso. O Food Detective indica três graus de intolerância, que determinam se a pessoa tem que reduzir ou evitar os alimentos ou apenas observar a ocorrência dos sintomas”.

Campeões de intolerância

Glúten: Grãos como a cevada, trigo, milho, trigo duro, aveia, arroz e centeio estão dentre os alimentos investigados pelo exame Food Detective.

Lactose: A intolerância à lactose é a incapacidade que o corpo tem de digerir lactose - um tipo de açúcar encontrado no leite de vaca e em outros produtos lácteos.

Cafeína: Café, chá-mate, chá preto, capuccino e chocolate podem causar enxaqueca, depressão e gastrite. Café descafeinado e chá de ervas estão liberados.



Intolerância

- Sintomas são tardios;

- Testes cutâneos negativos;

- Muitos alimentos relacionados;

- Dose relacionada à frequência e à quantidade;

- Afeta todos tecidos do corpo;

- O alimento que faz mal geralmente é muito apreciado;

-Remissão possível se o alimento é evitado;

-Atinge mais de 40% da população.