Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Conheça as raças de cães que são tendência entre novos donos

Pedida agora são raças pequenas e fofas, que acompanham os donos aonde quer que eles forem, tornando-se verdadeiros membros da família

Procura-se: a bióloga Karlinda está atrás de uma namoradinha para o seu Pug Bono

Procura-se: a bióloga Karlinda está atrás de uma namoradinha para o seu Pug Bono (Luiz Vasconcelos)

Hoje em dia, eles são bem mais que “apenas” os melhores amigos do homem - certas pessoas chegam, por exemplo, a adotá-los como verdadeiros membros da família. Os cães sempre estiveram presentes na vida de milhares, no entanto, assim como carros, roupas, artistas e acessórios, entre outros itens comuns no dia a dia, também estão sujeitos ao modismo e notoriedade. Se na década de 90 cachorros como São Bernardo, Poodle, Cocker Spaniel e Pinscher figuraram entre os mais populares no Brasil, atualmente, as raças da vez são três: Pug, Bulldog Francês e Spitz Alemão.

Para a bióloga Karlinda Marques, 33, a paixão por cães é algo que cultiva desde pequena. Porém, foi assistindo ao folhetim “Por amor” que decidiu comprar um Pug, batizado de Bono. “Me apaixonei por aquela carinha de raiva e ao mesmo tempo doce. Os Pugs são extremamente amistosos, dóceis e sociáveis. São verdadeiros cachorros de companhia e também excelentes com crianças, por serem muito brincalhões”, destaca a bióloga. “Entretanto, quem não quiser uma ‘sombra’ que nos segue por todos os cantos da casa, é melhor não ter um (risos)”, diverte-se.

De acordo com Karlinda, educar Bono foi complicado somente no começo, principalmente na hora em que o cão escolhia fazer suas necessidades. “Devido a falta de tempo para criar uma rotina de passeios para que ele pudesse fazer fora, o Bono acabou ‘demarcando alguns territórios’ aqui em casa. Contudo, isso já está diminuindo, pois comecei a levá-lo para passear com mais frequência”, observa.

A respeito dos cuidados, ela conta que tem uma preocupação especial com as ‘dobrinhas’ faciais do cachorro, característica típica da raça. “É algo importante, tem que limpar, de preferência com soro fisiológico, pelo menos umas duas vezes por semana e manter a região seca para evitar assaduras e fungos”, frisa a biológa, que está doida para ser ‘vovó’: “Bono está solteiro e em busca de alguém para chamar de ‘sua’. Meninas, adicionem ele no Instagram (risos)”.

Superação
No caso do empresário Walter Henrique Carvalho, 30, escolher um cachorro foi bem mais que comprar um bichinho de estimação, foi a superação de um trauma. “Quando pequeno, fui mordido por um”, recorda ele. “Depois que pude perceber que existem raças que são mais tranquilas, acabei procurando um cão que tivesse esse perfil de companheirismo”, completa o empresário, hoje, dono da Bulldog Francês Night - uma homenagem ao All Night Pub, famosa casa manauara da qual é sócio. “Gostei do Bulldog Francês pelo jeito dele: um cachorro carinhoso, de pequeno porte e com cara de mau (risos)”.

Segundo Walter, a cadelinha é o xodó da família. “Minha esposa é um chamego total com ela. Até minha sogra, que não era muito fã de cachorro, hoje adora a Night”, ressalta. “Ano passado, tínhamos (eu e minha mulher) uma reunião com o padre que nos casaria e, nesse mesmo dia, a Night sumiu. Ficamos desesperados, eu correndo pelo condomínio, gritando o nome dela, minha esposa atrás de mim, ligando para o padre e dizendo ‘Nossa cadela sumiu e só vamos quando a acharmos’. Minutos depois ela aparece, toda suja de lama e com aquela carinha de quem sabia que tinha feito algo errado. Mas não tem como ter raiva dela (risos)”, relembra ele.

Para o empresário, o Bulldog Francês é a raça ideal para quem estiver à procura de um cão parceiro e que “te anime depois de um longo dia de trabalho cansativo”. “As vantagens são inúmeras, ele é um cachorro inteligente, cheio de manias, educado e que gosta de atenção”, encerra.


‘Eles são muito inteligentes’
Bastou o primeiro para o empresário Umberto Calderaro - e toda a sua família - se apaixonar pelo Spitz Alemão (foto), popularmente conhecido como Lulu da Pomerânia. Atualmente, ele é dono de 16 cães da raça, sendo que 11 moram com o empresário: seis fêmeas e cinco machos. “Eles são muito inteligentes”, elogia Umberto.

A admiração pelo cachorro fez com que ele resolvesse investir em duas vertentes de criação da raça. Uma delas, foi a elaboração de um canil especializado no Spitz Alemão, que deverá ser aberto em breve. “Estamos registrando agora (o canil) e dentro de uns 30 dias já teremos um nome”, adianta o empresário, que procurou saber tudo a respeito da raça antes de tocar a ideia para frente. “Sou muito perfeccionista em tudo que faço”, justifica.

No local, Umberto criará duas linhagens distintas do cão: o Spitz Alemão propriamente dito, que se assemelha a uma raposa; e uma casta norte-americana da raça, mais peluda e com focinhos encurtados. Além disso, ele aplicará o cachorro, também, no ramo das exposições. “Eu preciso mostrar a qualidade das criações que estou fazendo dentro de casa. Hoje tenho três cães designados a isso, sendo que uma, a Ginger, entrará agora numa exposição em São Paulo”, completa.

Mesmo ainda não estando aberto, quem quiser mais informações a respeito do canil e das linhagens de Spitz Alemão que serão vendidas nele é só entrar em contato pelo 9200-1719 (Katiuscia Castro).