Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Artrupe leva a peça ‘A Casa de Inverno’ a BH

Grupo amazonense vai lançar campanha de arrecadação de recursos para apresentações em Minas Gerais

Danilo Reis, Victor Kaleb e Diego Bauer estão no elenco da peça; produtor Rafael Ramos (de preto)

Danilo Reis, Victor Kaleb e Diego Bauer estão no elenco da peça; produtor Rafael Ramos (de preto) (Antonio Lima)

A Artrupe conseguiu um espaço na agenda da Toca da Cutia, sede do grupo mineiro Maria Cutia, e apresentará o espetáculo “A Cada de Inverno” em Belo Horizonte, no início do mês de outubro, onde ficará em cartaz por uma temporada de cinco dias. Para isso, a companhia amazonense pretende lançar uma série de ações com o objetivo de arrecadar recursos para a circulação.

Já na próxima terça-feira, dia 26, os artistas começam a vender camisas com a identidade visual do espetáculo no Sinttel, onde eles farão uma apresentação especial de “A Casa de Inverno” dentro da programação da campanha “De Graça Não Tem Graça”, que desde o início do mês mobiliza diversas companhias de Manaus em apresentações de segunda a sábado. Os ingressos serão vendidos a R$ 10.

O ator Danilo Reis conta que a ida do espetáculo a Belo Horizonte foi possível com a aproximação entre ele e a equipe do Grupo Maria Cutia, que passou por Manaus em 2013. “Agora no início do ano fiz um curso com eles em BH e começamos a discutir a possibilidade de uma temporada no espaço deles. Agora precisamos levantar recursos para a viagem, daí a ideia de lançar uma campanha. Além das camisas, também vamos vender ingressos para uma feijoada que ainda será marcada”.

Outro ator da peça, Diego Bauer, comenta que a última apresentação de “A Casa de Inverno”, em março, foi “emblemática”para o elenco. “Conseguimos chegar num ponto onde não perdemos mais coisas que trabalhamos anteriormente. Claro que não poder apresentar o trabalho com frequência afeta o nosso ritmo, mas conseguimos manter a essência do que alcançamos com o Taciano”, declara ele, fazendo referência ao diretor do espetáculo, Taciano Soares. “Somos atores diferentes depois dessa peça, por isso estamos muito animados com a temporada em BH”.

Novo projeto

No seu processo de amadurecimento, os caminhos de “A Casa de Inverno” vão acabar cruzando com os do audiovisual - é o que os integrantes da Artrupe adiantaram em conversa com a reportagem. Segundo um dos produtores do grupo, Rafael Ramos, há uma proposta de transformar a peça em um filme, só não se sabe ainda se em curta ou longa metragem.

 “Há um tempo tenho vontade de fazer algo no audiovisual a partir da peça, porque acho que ela tem algo bem cinematográfico. Tanto a trilha quanto as cenas remetem a muitas imagens. O espetáculo já está pronto, então vamos filmá-lo de uma forma diferente, intercalando as cenas com imagens da vida real, e ver o que vai surgir daí”, explica Ramos. Para o novo projeto, a Atrupe também fechou parceria com um realizador audiovisual de Manaus que será revelado em breve.

Para o ator Victor Kaleb, o diálogo entre diversas linguagens artísticas é uma característica da Artrupe. “Essa é uma peça bem sensorial, de proximidade, então vamos ver como o trabalho se comporta nessa interação com outra tipo de narrativa”.

Serviço

O quê: “A Casa de Inverno”

Onde: Sinttel (em frente à igreja da Aparecida)

Quando:  Terça-feira,

Dia 26, às 20h

Quanto: R$ 10