Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

'Carmen Suíte' terá estreia do Balé Experimental do Amazonas

A peça é um dos destaques do XVIII Festival Amazonas de Ópera – realização do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura

“Carmen Suíte” terá estreia do Balé Experimental do Amazonas

“Carmen Suíte” terá estreia do Balé Experimental do Amazonas (Divulgação)

 Hábil pianista de concerto, o russo Rodion Shchedrin experimentou os primeiros louros da fama como compositor, com o seu balé “Carmen Suíte”, que estreou no Bolschoi Teatro de Moscou em 1967. Aos 20 e poucos anos (ele nasceu em 1932), o jovem começou a escrever com ambição, o que se percebe na intensa peça que tem temas da ópera “Carmen”, de Georges Bizet, mas que não conta a história de forma lírica. Rodion cria o novo em cima do lírico, deixando para os bailarinos a narrativa da história.

A peça é um dos destaques do XVIII Festival Amazonas de Ópera – realização do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura – e será exibida nesta quinta-feira, dia 22, 20h, no Teatro Amazonas.

Nome da vanguarda russa artística, o compositor apresenta em “Carmen Suíte” um conjunto equilibrado e intenso de cordas e percussão, combinando formas tradicionais e novas, num belíssimo trabalho de entusiasmo pela música original.

E para dar o tom de vanguarda na dança, o espetáculo servirá como estreia oficial do Balé Experimental do Corpo de Dança do Amazonas, que estará compondo a coreografia com o Corpo de Dança do Amazonas (CDA). A música será executada pela Orquestra de Câmara (OCA). A coreografia leva assinatura de Adriana Góes, do CDA, com a direção musical e a regência que ficam a cargo do maestro Marcelo de Jesus.

Com ensaios acontecendo diariamente, de 15h às 18h, a preparação do balé está intensa e a participação no FAO é mais uma mostra de que o festival estimula a renovação dos corpos artísticos do Estado.

“A Orquestra Experimental também passou por esse momento, de estreia no FAO, que coloca em prática a função de provocar novos talentos e profissionais. São jovens, ávidos e no início de carreira. Todos ganham com a troca de vivacidade, juventude e maturidade. É o FAO buscando inovação”, diz o maestro, que é diretor artístico adjunto do evento.

Adriana Góes, nos últimos anos, vem se dedicando a compor coreografias bem consistentes, e agora o faz para uma estreia muito aguardada no festival. Ela também responde pela coreografia da montagem da ópera “Carmen”. “Carmen Suíte” tem duração aproximada de 1 hora, música virtuosa e um balé à altura.

*Com informações de assessoria de comunicação.