Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Dieta caseira: alimentação natural para cães e gatos ganha espaço

Considerada saudável por adeptos, alimentação é indicada por veterinários e criadores

Prefira os alimentos indicados para cães e gatos, como o preparo de carne crua com legumes

Prefira os alimentos indicados para cães e gatos, como o preparo de carne crua com legumes (Divulgação/Jornal AC)

Cães e gatos devem comer apenas ração industrial? Foi atrás de uma resposta para essa pergunta que a então estudante de medicina veterinária, Sylvia Angélica, começou a estudar alternativas de alimentação animal que dessem melhores resultados para a saúde e bem estar de seus cães.

Ela acabou descobrindo que a alimentação natural, um composto de nutrientes caseiros e balanceados que dão maior qualidade nutricional aos alimentos dados aos animais, já faz parte da vida de muitos pets, principalmente nos Estados Unidos e Europa, e está crescendo cada vez mais, inclusive no Brasil.

“Eu coloquei em prática (a dieta natural) com três cães. Alguns deles tinham problemas de saúde, como sarnas, coceiras, até mau hálito. Depois de um mês, percebi que todos esses problemas foram diminuindo”, diz ela, que continuou estudando e importou livros estrangeiros para aprender mais sobre a dieta natural.

Já formada, hoje Sylvia presta consultorias para criadores de todo o Brasil e divulga em seu site (www.cachorroverde.com.br) como você mesmo pode preparar esse alimento em casa. Lá, há dicas para dietas cruas e cozidas para cães e gatos adultos, filhotes, com pouco ou excesso de peso e também com doenças específicas.

In natura

O veterinário Emmanuel Pires, reconhece a dieta natural como uma boa opção para os criadores. “Na natureza os animais tinham acesso a uma variedade enorme de alimentos (animal e vegetal), conferindo equilíbrio em sua dieta, pois ingerem intestinos com fibras, carne com pelos, etc. O alimento caseiro traz o vigor do alimento in natura, sem conservantes e altíssimo paladar e digestão”, assegura o veterinário. “Porém, tanto na ração industrial quanto na natural tem de ser responsável em relação à quantidade e qualidade do alimento”, alerta.

Adepta

A bioquímica e criadora da raça West Highland White Terrier (www.holywestie.com.br), Andrea Camargo, também optou pela alimentação natural para seus sete cães há cerca de três anos e nem pensa em voltar a oferecer a ração convencional para eles. “Num sábado do mês, em uma hora faço os 60 kg que eles precisam para todo o mês”, diz ela, que teve ótimos resultados em relação à saúde dos cães. “Desde que começaram a alimentação natural, eu só os levo para tomar vacina. As fezes diminuem, perdem o odor excessivo, assim como o xixi, e até parasitas como carrapato conseguimos minimizar, pois os parasitas não permanecem nos cães saudáveis”, diz ela.

Frase

Eu coloquei em prática (a dieta natural) com três cães. Alguns deles tinham problemas de saúde, como sarnas, coceiras, até mau hálito. Depois de um mês, percebi que todos esses problemas foram diminuindo” Sylvia Angélica Veterinária

Opção

A bioquímica e proprietária do canil da raça West Highland Terrier, Andrea Camargo, aderiu à dieta natural para o seus sete cães há cerca de três anos e comemora os resultados positivos

Contraindicados

Alimentação é coisa séria. Prefira os alimentos indicados para cães e gatos, como o preparo de carne crua com legumes, feita pela criadora Andrea Camargo. Alimentos como chocolate e ossos de galinha cozida podem levar o animal a óbito. De galinha, só ossos crus, pois estes não quebram formando pontas.

Fofinhos sim, gordinhos não!

Pesquisas recentes garantem que um em cada quatro cães que entram num consultório veterinário são obesos, e muitas vezes seus criadores nem sabem disso. Segundo o veterinário Emmanuel Pires, a primeira causa é o excesso de comida, seguido de doenças endócrinas como hipotireoidismo, baixo metabolismo e falta de atividade física.

A labrador Luna, de quatro anos, e o Chow Chow Tobias, de cinco, há seis meses tinham em média oito quilos acima de seu peso ideal. A criadora Caroline Serrão foi ao veterinário, que indicou diminuir a quantidade de comida e a prática de atividade física. Por falta de tempo, a estudante de Direito recorreu ao adestrador Pedro Fonseca, que durante três vezes na semana realiza a prática de exercícios físicos (caminhada e corrida) com o casal de cães.

“Desde então, eles tem ficado com a musculatura mais bonita, e a Luna, que tinha problema de artrite, tem melhorado bastante”. Resistência física, danos aos membros, transtornos cardio-vasculares e pulmonares, além de predisposição à diabetes e outras doenças são conseqüências comuns da obesidade. Segundo dr. Pires, procurar o auxílio do veterinário, além de fazer exercícios regulares e ofertar a dieta recomendada pelo fabricante da ração podem ajudar a solucionar o problema.

Pontos

A alimentação natural já é muito comum em países da Europa e nos Estados Unidos, onde sua participação no mercado de alimentos para cães é cada vez mais significativa. Na natureza, os cães e gatos se alimentavam de uma vasta variedade de nutrientes animais e vegetais. A alimentação natural tenta imitar essa dieta por meio de estudos de nutrição animal. No Brasil, empresas como Pet Delícia, La Pet Cousine e Natural Nutrition já comercializam a dieta natural cozida. A crua ainda não foi regulamentada e encontra problemas com a legislação brasileira, mas muitos criadores já praticam a receita em casa.

A jornalista e veterinária paulista Sylvia Angélico mantém o site www.cachorroverde.com.br, onde dá dicas de dietas específicas para cães e gatos adultos, filhotes, com pouco ou excesso de peso e para cada doença específica. Os resultados da alimentação natural são descritos pelos criadores e alguns veterinários como muito satisfatórios do ponto de vista da saúde e do bem estar animal: além do combate e prevenção de doenças, previne ou erradica o mau hálito, diminui queda do pelo, reduz volume e odor das fezes, e é muito mais saborosa para o animal.Comparada com algumas das marcas mais caras de ração para cães, a alimentação natural pode sair ainda mais em conta.

A criadora Andrea Camargo, que tem sete cães da raça West Higahland, afirma que gasta por mês cerca de R$ 50 por cão.Tempo: uma hora por mês é o tempo que você precisa dispor para fazer um mês de alimentação natural para seu cão. Na primeira vez, esse tempo vai ser um pouco maior.

Saiba +

Aval do veterinário: para preparar um refeição natural para seu animal de estimação, é preciso considerar o peso e idade do cão, assim como seguir à risca as recomendações indicadadas pelo site de referência, com o aval, é claro, do médico veterinário do seu cão ou gato.