Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Especialista lista sete dicas para livrar-se da acne sem sofrimento

Dermoconsultora aponta causas e formas de combater a acne e dá a receita para manter a pele saudável

Tão temida na adolescência, a acne é basicamente um quadro de aumento na secreção de sebo pelas glândulas sebáceas

Tão temida na adolescência, a acne é basicamente um quadro de aumento na secreção de sebo pelas glândulas sebáceas (Reprodução/Internet)

Tão temida na adolescência, a acne é basicamente um quadro de aumento na secreção de sebo pelas glândulas sebáceas, em geral causada por alterações hormonais e por distúrbios na produção de queratina, o que ajuda a provocar o entupimento destas glândulas. Existe um componente de hereditariedade. As alterações levam a glândula sebácea a produzir mais sebo do que o necessário, obstruindo os poros da pele e formando pontinhos pretos (cravos) ou amarelos (acne).

“A predisposição genética é a principal causa do aparecimento das espinhas que normalmente acometem os adolescentes de ambos os sexos, podendo aparecer também na idade adulta. Nesta fase, o aparecimento é mais comum nas mulheres”, conta dra. Flávia Martelli CRM-SP : 83467, dermatologista e consultora da farmácia online, Netfarma.

A doença tende a aparecer no rosto e tronco, que são áreas do corpo ricas em glândulas sebáceas. “Os sintomas variam de pessoa para pessoa. Os níveis mais comuns de doença são de pequena a média intensidade”, explica a dermatologista.

Segundo a especialista, existem 4 graus de intensidade da doença. São eles:

Estágio 1 - Quando só aparecem cravos, sem a presença de lesões inflamatórias;

Estágio 2 – Surgimento de pequenas espinhas com sinais de inflamação (pápulas) e pontos com pus (pústulas);

Estágio 3 – Aparecem lesões mais profundas, avermelhadas e dolorosas, e os pontos inflamados podem tornar-se cistos;

Estágio 4 – Surgem lesões císticas inflamadas com aspecto desigual, formando “degraus”na pele.

Tratamento

Os tratamentos variam de acordo com o estágio da doença. Podem ser prescritos pelo médico medicamentos via oral – nos casos de estágios 3 e 4 – ou com remédios de uso local. “A correta limpeza da pele, tratamentos hormonais e até acompanhamento nutricional são opções de cuidados para se conseguir uma pele sem acne”, revela a dra. Flávia.

Confira abaixo 7 dicas que toda pessoa com tendência a acne deve seguir:

1- Evitar cremes de textura oleosa, que podem piorar a acne;

2- Usar sabonetes que reduzem a produção de sebo, à base de enxofre e ácido salicílico, por exemplo;

3- Fazer limpeza de pele regularmente, com profissional habilitado (a cada 2 meses);

4- Não tentar espremer as espinhas, este hábito aumenta muito o risco de cicatrizes;

5- Fazer acompanhamento com dermatologista;

6- Seguir corretamente o que foi prescrito pelo profissional - o bom resultado do tratamento depende também da regularidade do uso dos medicamentos prescritos;

7- Usar diariamente um filtro solar de textura oil free ou oil control, isso também ajuda a minimizar o risco de cicatrizes.

*Com informações de assessoria de comunicação.