Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Especialistas alertam para os benefícios de subir e descer escadas

Sem repararmos, praticamos esta ação todos os dias. O que poucos sabem é que o ato pode fortalecer a musculatura, a resistência e o tamanho, além do condicionamento cardiovascular

Musculatura, equilíbrio e coordenação motora ganham com o exercício

Musculatura, equilíbrio e coordenação motora ganham com o exercício (Juca Queiroz)

O sobe e desce de escadarias está longe de ser um novo conhecido nosso. Presente nas calçadas, locais de trabalho, escolas e até dentro das casas, muitos de nós - sem repararmos - praticamos essa atividade diversas vezes ao dia. Mas será que já questionamos quais benefícios ao corpo traz os movimentos praticados com as pernas nesta ação?

“Quando falamos em subir e descer escadas podemos abordar isto de várias maneiras. Se a quantidade de degraus for grande, se configura um exercício muito bom para fortalecer a musculatura”, é o que diz o educador físico e personal trainer Walcyr Geder, da academia Personal Bio Fit.

Sim, de fato a resistência muscular do corpo é triplicada com a quantidade de degraus subidos, principalmente aqueles que possuem ângulos altos, segundo o personal. Porém, não são apenas os músculos externos do corpo que são trabalhados com um esforço a mais. Existe um órgão interno que recebe um reforço com a atividade: o coração.

“Se for uma quantidade pequena de escadas, o exercício é voltado para aumentar a resistência muscular e o tamanho dos músculos. Porém, quando é feito um número extenso de repetições, já se trabalha a aeróbica, que prepara o condicionamento cardiovascular”, aponta Walcyr.

Mas não vá subindo escadas por aí a torto e a direito. Conforme o educador físico, há algumas lesões corporais que servem como contra-indicação na hora da prática dos exercícios envolvendo degraus.

“Lesões no tornozelo, nos joelhos, no quadril e coluna precisam ser levadas em conta e, dependendo do tipo, podem até limitar a prática. Atentamos bastante para pessoas sedentárias e idosas, para as quais exercícios com escadas precisam ser especificamente planejados”, ressalta, destacando sempre a importância da avaliação física antes do início de qualquer atividade.

StepE para os interessados em se exercitar com escadas e que não as possuem em casa, há hoje nas academias uma modalidade de exercício, antigamente utilizada para avaliar o condicionamento físico das pessoas: o step. Geder afirma que o método foi reconfigurado com o passar do tempo.

“Atualmente utilizamos o step nas academias para fortalecer a musculatura, melhorar o equilíbrio e a coordenação motora”, conta o personal. “Se a pessoa tiver de 5 a 10 degraus para fazer este exercício, aliando-o à várias repetições, o gasto calórico, ainda que não possa ser mensurado, é altíssimo”, complementa Walcyr.

Tudo isso porque, ao subirmos os degraus, estamos trabalhando mais músculos inferiores ao mesmo tempo. “E quando existe o trabalho conjunto da musculatura se prova o gasto calórico do corpo devido à ação contínua”, coloca ele. O personal lembra também que é grande o número de pessoas que optam por adequar o step às escadarias de casa.

“É quando o personal vai até à casa do cliente e a partir de uma observação feita da quantidade de degraus e tamanho destes, ele procura adaptar a escada e formalizar o planejamento de exercícios”, completa Geder.