Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Girl Power: a vez das heroínas nos cinemas

Beatrice “Tris” Prior, mocinha de “Divergente”, coroa era das mulheres nos bestsellers e blockbusters 

Atriz, estrela do aguardado “Divergente”, vem sendo considerada a nova “queridinha de Hollywood”

Atriz, estrela do aguardado “Divergente”, vem sendo considerada a nova “queridinha de Hollywood” (Divulgação)

Depois de Harry Potter, Percy Jackson e os vários hobbits de “O Senhor dos Anéis” conduzirem aventuras pelo universo literário e, consequentemente, por suas adaptações para a telona, as mentes criativas por trás de bestsellers e blockbusters estão apostando agora no poder feminino. Saem de cena os marmanjos de abdômens torneados e abre espaço para heroínas cujos principais atributos vão além da super-força ou corpinho definido. A decisão recebeu o aval do grande público e vem resultando em livros entre os mais vendidos e sucessos de bilheteria.

Em “Divergente”, por exemplo, grande destaque dos cinemas manauaras neste final de semana, o papel do herói se encontra na pele de Beatrice “Tris” Prior, interpretada por Shailene Woodley (“Os descendentes” e “O espetacular agora”). Definida como uma heroína “com grande força de vontade, corajosa e inteligente”, ela é a esperança de um mundo melhor num futuro pós-apocalíptico.

O filme é baseado na trilogia literária criada por Veronica Roth, considerada por muitos como uma espécie de “Jogos vorazes” com ênfase no romance. Apenas no seu primeiro final de semana em exibição, nos Estados Unidos, a produção arrecadou mais de US$ 50 milhões.

Katniss Everdeen, de ‘Jogos vorazes’

Interpretada nos cinemas pela “oscarizada” Jennifer Lawrence, Katniss Everdeen é um dos tributos (nome dado aos cidadãos que têm de participar dos mortais “Jogos vorazes”) do Distrito 12. Durante os desafios da competição, ela usa seus conhecimentos de caça e tiro com arco para sobreviver, e, ao lado do companheiro Peeta Mellark, sagra-se campeã da disputa. Mundialmente, os dois filmes lançados da série, “Jogos vorazes” e “Jogos vorazes: Em chamas”, arrecadaram mais de US$ 1,5 bilhões.

Merida, de ‘Valente’

Depois de Mulan, nenhuma outra heroína da Disney se enquadrou no perfil de valente e destemida. Até 2012, quando foi lançada “Valente”. A produção se tornou um marco na história da animação e do estúdio pelo simples fato de fugir da imagem de mocinha indefesa à espera do príncipe encantado. Merida, como é chamada a protagonista, vai à luta: se disfarça; humilha seus pretendentes, todos príncipes; e quase leva o reino à guerra. Tudo isso para poder escolher o seu destino.

Bella Swan, de ‘Crepúsculo’

Quando a mãe anuncia que vai se casar novamente, Isabella “Bella” Swan decide se mudar para a casa do pai, na pacata cidade de Forks. Assim começa a trama que resultou em quatro livros, todos escritos por Stephenie Meyer; e cinco filmes de sucesso. Na aventura, a mocinha se apaixona pelo vampiro Edward Cullen e, rapidamente, se encontra numa batalha épica que envolve ainda lobisomens e os Volturi - uma espécie de família real dos vampiros. Se a adaptação da saga para os cinemas não fez tanto sucesso entre os críticos, o mesmo não se pode dizer entre o público: ao todo, os cinco longas somam mais de US$ 3 bilhões nas bilheterias mundiais. Kristen Stewart (“Quarto do pânico” e “Branca de Neve e o Caçador”) foi a responsável por interpretar Bella nas produções.

Rose Hathaway, de ‘Academia de vampiros’

Ainda inédito no Brasil, consequência do fraco desempenho nas bilheterias norte-americanas, “Academia de vampiros” é a adaptação da primeira parte da saga literária criada por Richelle Mead. Ao todo, a autora lançou seis livros da série. A trama narra as aventuras da personagem Rose Hathaway, uma menina dhampir (meio vampira, meio humana), em seu treinamento para se tornar a guardiã de sua melhor amiga, a princesa e única herdeira das 12 famílias da realeza Moroi, Lissa Dragomir. Nos cinemas, quem interpreta a heroína é a novata Zoey Deutch, da extinta série “Ringer” e do longa “Dezesseis luas”. “Academia de vampiros” será lançado no mês que vem em Blu-Ray e DVD.

Clary Fray, de ‘Os instrumentos mortais’

Interpretada nos cinemas pela fashionista Lily Collins (“Um sonho possível” e “Espelho, espelho meu”), a jovem Clary Fray, de “Os instrumentos mortais”, descobre um universo paralelo onde demônios, lobisomens, bruxos e outras criaturas místicas andam normalmente entre os seres-humanos. As coisas pioram quando sua mãe é raptada e a heroína se vê obrigada a desbravar esse universo das sombras. “Os instrumentos mortais” é uma série de livros escrita por Cassandra Clare, nela estão incluídos: “Cidade das almas perdidas”, “Cidade dos ossos”, “Cidade das cinzas”, “Cidade de vidro” e “Cidade dos anjos caídos”.