Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

IBGE aponta aumento na expectativa de vida da população

A tábua de mortalidade projetada de 2012 resultou em uma expectativa de vida de 74,6 anos para os brasileiros, maior que a estimada para o ano de 2011

O aumento da expectativa de vida no País, que é maior entre as mulheres, confirma a tese do envelhecimento gradativo da população brasileira

O aumento da expectativa de vida no País, que é maior entre as mulheres, confirma a tese do envelhecimento gradativo da população brasileira (Bruno Kelly)

Os brasileiros “ganharam” 5 meses e 12 dias a mais de vida. É o que aponta o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no estudo “Tábua Completa de Mortalidade para o Brasil de 2012”, que tem como base a projeção da população para o período 2000-2060, e que foi divulgado nesta segunda-feira (2).

A tábua de mortalidade projetada para o ano de 2012 resultou em uma expectativa de vida de 74,6 anos para os brasileiros, maior que a estimada para o ano de 2011, que era de 74,1 anos. A estimativa do IBGE é que, em 2060, os idosos devem alcançar 26,8% da população.

Se os brasileiros estão vivendo mais, esse comportamento confirma a tese de envelhecimento gradativo da população, aponta o IBGE. No Amazonas, a população de idosos passou de 5,2% do total de habitantes, em 2004, para 7,7% no ano de 2012. Número que é o terceiro maior da região Norte, depois do Pará (8,5%) e Rondônia (7,8%).

O índice do Amazonas, contudo, está abaixo da média para a região, que foi de 8,1% e também é menor que a média nacional, de 12,6% da população composta por pessoas de 60 anos ou mais de idade.

Entre os idosos do Amazonas, o maior grupo está na faixa etária dos 60 aos 64 anos, que concentra 2,4% do total da população.  Confirmando a teoria do envelhecimento gradativo, as pessoas de 65 a 69 anos compõem o segundo grupo mais numeroso de idosos, com 1,9% da população.

Já entre as pessoas com 60 anos de idade ou mais residentes na região Norte, a maioria mora na zona urbana (73,9%) e mais da metade (51,3%) são mulheres, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2012, do IBGE.

Homens e mulheres

O aumento da expectativa de vida estimada pelo IBGE foi maior entre as mulheres. Enquanto para a população masculina o aumento foi de 4 meses e 10 dias, passando de 70,6 anos para 71 anos, para as mulheres o ganho foi maior. Em 2011 a esperança de vida ao nascer delas era de 77,7 anos, elevando-se para 78,3 anos em 2012, 6 meses e 25 dias a mais.

Para o grupo de pessoas de 80 anos ou mais de idade, que no Amazonas representa 1,1% da população, enquanto a expectativa de vida dos homens aumentou em 2 meses e cinco dias entre 2011 e 2012, a das mulheres foi acrescida em 6 meses e 25 dias.

Essas informações estão na Tábua Completa de Mortalidade para o Brasil de 2012, que incorpora dados populacionais do Censo Demográfico 2010, estimativas da mortalidade infantil com base no mesmo levantamento censitário e informações sobre notificações e registros oficiais de óbitos por sexo e idade.

Mortalidade

No Brasil, a taxa de mortalidade infantil em 2012 foi de 15,7 óbitos de menores de 1 ano para cada mil nascidos vivos. Na projeção, a taxa foi de 16,4 em 2011. 

Longevidade

Em 2011, de cada 1.000 pessoas de 15 anos, 846 completariam os 60 anos. Já em 2012, 848 atingiriam os 60 anos.