Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Diva do rádio amazonense, Kátia Maria, ganha uma cinebiografia

Curta “O brilho da estrela”, de Roberto Roger, enfoca carreira e vida pessoal da Rainha do Rádio do Amazonas

Kátia Maria ganha uma cinebiografia

Kátia Maria ganha uma cinebiografia (Divulgação)

Mais conhecida dentre as divas da Era do Rádio no Amazonas, Kátia Maria vai ganhar uma cinebiografia em curta-metragem. Misto de documentário e filme de época, “O brilho da estrela” reconta a trajetória e a vida pessoal da cantora, que soma quase 60 anos de carreira musical. Dirigido por Roberto Roger, o filme terá sua primeira exibição no dia 13, quinta-feira, no Cine Teatro da Instalação, com a presença da homenageada.

Com 25 minutos de duração, “O brilho da estrela” reúne depoimentos de Kátia e cenas que recriam episódios de sua trajetória, desde a infância, na década de 1940, até anos recentes. “Não havia material de arquivo para se utilizar, portanto decidimos ter atores representando a história dela”, conta Roger.

As gravações de depoimentos e cenas se deram entre outubro e novembro do ano passado. As últimas, segundo o diretor, tiveram produção típica de filme de época. “Nosso roteiro passava por várias décadas, e por conta disso o filme tem figurinos, carros e cenários de época”, afirma ele, que assina também a direção de arte do curta.

Três vezes Kátia

Também por se passar em épocas diversas, o filme traz três Kátias diferentes. Aos 7 anos, a personagem é vivida por Anna Julia Monteiro. Já na idade adulta, como ela aparece na maior parte do filme, é interpretada por Carla Alessandra Menezes. A atriz, que sempre esteva nos planos de Roger, foi escolha certeira para o papel.

“Carla assumiu muito a personagem da Kátia. E, a cada dia de filmagem, parecia que ficava cada vez melhor”, destaca o diretor. A homenageada também se impressionou com a performance: “Eu olhava para ela filmando e me sentia ali. Ela foi perfeita, até nos movimentos”.

E a terceira Kátia do curta? A personagem, de 60 anos, foi interpretada pela própria cantora, à época com 73 anos. A ideia veio de Roger, e outra vez teve um bom resultado. “Ela nos surpreendeu como atriz também”, declara ele, acrescentando que Kátia fazia questão de acompanhar as gravações. “O carisma dela foi um dos pontos mais fortes no set. Todo mundo se apaixonava por ela”.

Passagens polêmicas

A narrativa d’“O brilho da estrela” não se prende apenas à carreira musical, mas revela ainda a história pessoal de Cleonice Galvão do Nascimento – nome de batismo de Kátia Maria. “Escrevi um roteiro inicial e mostrei a ela, que gostou muito. Eu disse, ‘Kátia, essa não é a história que quero contar no filme. Quero contar essa e também a tua vida pessoal. Aceitas?’ Ela aceitou, e me contou a vida dela”, recorda o diretor.

Frente ao pedido de Roger, a própria Kátia fez questão de desabafar a respeito de lances polêmicos de sua vida. Entre eles estão a relação que viveu com um homem casado, que se tornou pai de um de seus cinco filhos, e os seus problemas com o álcool.

“Tudo realmente aconteceu. Não tive vergonha de falar, pois foi tudo verdade”, declara a cantora, que só pediu ao diretor para trocar os nomes de alguns personagens ainda vivos que aparecem no filme. “Eu tinha de falar o que vivi, sem inventar ou esconder nada”.

Figuras e personagens

Além de Kátia Maria, “O brilho da estrela” resgata figuras com quem a artista conviveu, como a cantora Sheila Maria (vivida por Cristiane Batista), que ensinou a Kátia a ter postura no palco, e Domingos Lima (Adjailson Kazumbá), músico do cast da Rádio Difusora. Há ainda os pais de Kátia, Francisca e Manoel Galvão, vividos por Rosejanne Farias e Silvio Romano Jr., respectivamente.

Roger Barbosa (Tio Zé Carnaval), Adailson Veiga (Máximo Pereira), Carol Barros (Lola), Danilo Dias (Arnaldo), Samantha Gomes (Dona Branca) e José Augusto Cardoso (um patrocinador) completam o elenco do curta.

Da equipe técnica, destaca-se o trabalho de Jacob Leonardo, que assina fotografia, montagem, edição e finalização do curta. “Um dos pontos mais fortes do filme é justamente a fotografia”, assinala Roger.

Participaram do projeto ainda Izis Negreiros, codiretora de produção com Roger; Reldson de Paula, técnico de captação de som; Eliana Andrade, assistente de figurino e de cenografia, aqui com João Fernandes; e Pablus e Richelly Andrade, no cabelo e maquiagem.

Serviço

O que é: Lançamento do curta-metragem “O brilho da estrela”, de Roberto Roger

Onde: Cine Teatro da Instalação, rua Frei José dos Inocentes, S/Nº, Centro

Quando: Dia 13, quinta-feira, às 20h

Quanto: Entrada gratuita

info. (92) 3622-2840