Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Nhoque de tambaqui amazonense é destaque em premiação

Chef Elisângela Valle, do restaurante Tambaqui de Banda, venceu o Concurso Gastronômico Chef Paulo Martins

Nhoque de tambaqui ao molho de tacacá venceu premiação

Nhoque de tambaqui ao molho de tacacá venceu premiação (Divulgação)

Durante todo o mês de maio, a cidade de Belém ofereceu aos visitantes um verdadeiro circuito gastronômico, com tantas variedades, temperos e ideias, dentro da programação do famoso Festival Ver-o-Peso da Cozinha Paraense, considerado o maior do gênero no Norte do Brasil. Nesta edição, os holofotes foram para o Amazonas, graças ao empenho, criatividade e talento da chef Elisângela Valle, responsável pelas delícias do restaurante Tambaqui de Banda, que venceu o Concurso Gastronômico Chef Paulo Martins, que integra a lista de atividades do festival, com o prato nhoque de tambaqui ao molho de tacacá.

O grande atrativo, segundo a própria chef, é que o nhoque é feito com peixe, farinha de rosca e miolo de pão amolecido no caldo do tambaqui.

“Outro diferencial é que engrossei o tacacá com purê de mandioca cozida, não usei amido e nem trigo”, disse Elisângela. “Estavam falando muito da alimentação funcional, sem glúten e lactose. A apresentação na cuia, engrossar o molho com a mandioca e a união dos ingredientes foram o diferencial”, complementou. A raiz comestível (mandioca) foi o tema deste ano. Ela ocupa papel fundamental na gastronomia tradicional do Pará e de outros Estados da região amazônica.

Pontos

No concurso são avaliados os ingredientes, organização, limpeza, uso das técnicas, o aroma da comida, o sabor e a apresentação. Neste último item, a amazonense prestou uma homenagem aos seus funcionários, que, em sua maioria, são paraenses.

“Falei que é um prato que representa a união dos dois maiores estados da Amazônia, que, de certa forma, contam com uma rixa desnecessária. Setenta por cento dos meus funcionários são paraenses. Eles são muito bons, trabalhadores... Foi uma maneira de homenagear os paraenses do Tambaqui de Banda e nós amazonenses”, garantiu a empresária, que desbancou três finalistas da capital vizinha na grande final do concurso.

Originalmente, o nhoque de tambaqui ao molho de tacacá foi criado para participar do Festival Brasil Sabor, onde também foi premiado. “O tema era Itália e, como gosto muito de pesquisar, descobri que antigamente o nhoque era feito com miolo de pão. Fiz algo que pudesse levar o tambaqui”.


Premiação e origem

Como prêmio do Concurso Gastronômico Chef Paulo Martins, Elisângela faturou uma inscrição para o Congresso Mesa Tendência 2014, a ser realizado em São Paulo, de 4 a 8 de novembro, incluindo passagem e hospedagem.

O Ver-o-Peso da Cozinha Paraense foi criado pelo chef Paulo Martins em 2000, para difundir e apresentar o universo da cozinha paraense, em ingredientes, pratos e técnicas culinárias.

Destaque

Neste domingo, no Tambaqui de Banda, unidade do Largo de São Sebastião, Centro, será inaugurada a exposição “Terra Brasilis”, do artista plástico Rui Machado. Sempre tendo a Amazônia como inspiração para as suas obras, esta série conta com 13 telas (em tamanhos variados) que retratam a fauna, flora e povos das florestas (indígenas). Nas imagens, Machado deu ênfase para as cores verde e amarelo. A exposição ficará em cartaz durante três meses. Vale a pena conferir o trabalho deste artista, que, por meio de sua arte, sempre presta uma linda homenagem à Amazônia e seu povo.

Adicionais

Uma harmonia perfeita: ingredientes singulares, amor à cozinha e respeito às populações que sobrevivem dessa cultura. Muitos são os elementos que colaboraram para o Ver-O-Peso da Cozinha Paraense alcançar o status de maior e mais antigo evento de Gastronomia da Região Norte. Mais informações por meio do site www.veropesodacozinhaparaense.com.br.

Grandes nomes

Entre os célebres convidados deste ano do Festival Ver-o-Peso da Cozinha Paraense, estava Alex Atala, hoje o chef mais conhecido no País, além de dois espanhóis do Instituto Alicia, de Ferran Adriá, o chef Pere Planagumà e o cientista Pere Castells. Eles deram aulas, visitaram produtores, conheceram matérias-primas e interagiram com outros chefs e visitantes do evento, em jantares e encontros.

Nhoque de tambaqui ao molho de tacacá

Preparo

NHOQUEMergulhe o miolo dos pães no caldo do tambaqui por 10 minutos. Reserve. Misture em um processador o pão amolecido, peixe, ovo, sal, limão e pasta de alho. Processe até obter uma massa homogênea. Coloque a massa sobre uma bancada com farinha de rosca, faça rolinhos e corte cada rolo em pedaços de aproximadamente 2 cm.

MOLHO DE TACACÁ

Em uma panela tempere o tucupi com alho, pimenta de cheiro, chicória, alfavaca e sal, deixe levantar fervura. Baixe o fogo, tampe a panela e deixe cozinhar por 30 minutos. Coe e reserve. Processe a mandioca cozida com a água do cozimento. Reserve a pasta. Refogue a pasta de alho e azeite. Acrescente 500 ml do tucupi coado. Quando ferver, adicione a pasta de mandioca, açúcar e sal a gosto, mexendo sempre com fouet até engrossar ao ponto de molho.

CALDO DO TAMBAQUI

Refogue a cebola e alho no azeite. Acrescente coloral, tomate e as pimentas de cheiro e refogue por 3 minutos. Acrescente a água fervendo, o tambaqui, o coentro, o caldo de limão e o sal. Deixe cozinhando por 20 minutos. Coe e reserve.

FINALIZAÇÃO DO PRATO

Se o camarão for seco, retire a cabeça do camarão e coloque em uma vasilha para dessalgar até o ponto desejado. Se utilizar o camarão fresco, frite levemente no alho e azeite. Separe as folhas com os talos mais tenros do jambu e higienize. Em panela com água fervendo, mergulhe o jambu por 1 minuto. Retire o jambu e coloque na água gelada. Escorra e reservar. Coloque o caldo do tambaqui coado para ferver. Acrescente o nhoque e cozinhe até subir. Apague, retire o nhoque da panela e reserve. Sirva na cuia o nhoque, acrescente o molho, em cima do molho o jambu e por último os camarões para decorar. Sirva a cuia com cesto de palha e use o palito de madeira para comer o nhoque.

Ingredientes

NHOQUE

300g de lombo do tambaqui sem pele e sem espinha

Miolo de 3 pães de sal (francês)

1 xícara de caldo de tambaqui coado (receita abaixo)

1 ovo

sal a gosto

1 colher (chá) de pasta alho

1 colher (chá) de caldo de limão

farinha de rosca

MOLHO DE TACACÁ

2 litros de tucupi

3 dentes de alho amassados

folhas de Chicória

- folhas de Alfavaca

- 4 pimentas de cheiro cortadas ao meio sem semente

- 200g de macaxeira cozida

- 2 colheres (chá) de açúcar

- 2 colheres (chá) pasta de alho

- 4 colheres (sopa) de azeite

- sal a gosto

CALDO DO TAMBAQUI

300g de tambaqui

- 4 colheres (sopa) de coentro picado.

- 2 pimentas de cheiro cortadas ao meio sem semente.

- 2 dentes de alho

- ½ cebola média picada

- 1 tomate picado

- 2 colheres (sopa) azeite

- Limão a gosto

- sal a gosto

- Coloral a gosto

- 2 litros de água

FINALIZAÇÃO DO PRATO

6 camarões secos e grandes (3 por cuia). Pode utilizar o fresco sem cabeça e com casca se preferir

- ½ maço jambu

- 1 litro do caldo do peixe coado

- Palito de madeira e cesto de palha