Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

A vez do camarão: um roteiro gastronômico da iguaria

O crustáceo encabeça muitos pratos disponíveis em bares e restaurantes da cidade 


A paella espanhola é um dos pratos mais servidos no Marismar

A paella espanhola é um dos pratos mais servidos no Marismar (J. Renato Queiroz )

Marinho ou de água doce, o camarão é o queridinho dos manauaras, sendo protagonista de vários pratos apreciados pela população na capital. No roteiro desta semana, a reportagem do BEM VIVER apresenta lugares onde se pode degustar algumas das delícias feitas com a iguaria e até mesmo comprar o crustáceo fresco ou congelado para preparar em casa.

No Marismar, além de adquirir ótimos mariscos congelados e frescos, o cliente pode provar uma deliciosa paella espanhola (R$ 50) e o camarão al ajillo (R$ 35) – “carros-chefe”. Aliás, o cardápio é dedicado à culinária espanhola. Outros pratos que saem bastante são camarão grelhado (R$ 50) e o risoto de camarão (R$ 50). Todos servem duas pessoas. O almoço inicia ao meio-dia e o jantar às 19h.

A casa funciona das 10h às 23h (de terça a sexta-feira) e das 10h às 16h (sábados e domingos). Quem quiser comprar o crustáceo para preparar sua receita preferida, pode encontrar, por exemplo o quilo do camarão rosa a R$ 45 (menor) a R$ 90 (maior). Além dele, o cliente pode comprar outros tipos de frutos do mar, como lula, polvo e mexilhão.

Sabor paraense

Enquanto o Marismar é voltado para a culinária espanhola, no Bragança Frutos do Mar (av. Torquato Tapajós, 22A, Flores) o cardápio é totalmente dedicado aos sabores da cozinha paraense. Em seu self-service é oferecido arroz paraense (temperado com tucupi, camarão Tutóia e jambu), camarão ao alho e óleo, caruru, creme de camarão, bacalhau desfiado com camarão fresco e o camarão à moda da casa – o mais requisitado pelos clientes. “É um segredinho da casa, ninguém diz como é feito, é uma especialidade”, disse Laércio Nazareno Ferreira Jr., gerente do Bragança. O funcionamento para almoço é de meio-dia às 16h e, para venda de frutos do mar e petiscos das 8h às 22h (de terça a domingo).

Tira-gosto

Quem gosta de bons petiscos de camarão e de uma cerveja gelada, o Camarão Beer (rua Dom João, 247, ao lado da Bola do Mindu) é uma ótima pedida. Entre as porções estão as do crustáceo ao alho e óleo, na manteiga e também empanado. De quarta a sábado, outra atração é a programação musical, que inclui shows de samba, MPB e rock a partir das 21h. Aos sábados, as apresentações começam às 16h e, mais tarde, dão lugar às lutas de MMA transmitidas nos telões. O bar funciona de terça a domingo, das 14h à meia-noite (de terça a sábado) e das 14h às 21h (domingo).

Regional

Voltado para a gastronomia amazônica, o restaurante Muiraquitã (rua Acre, 98, Vieiralves, antigo Bar e Restaurante Açaí & Cia) conta com o talentoso chef Ney Agostinho. No cardápio, ele homenageia o poeta e escritor Anibal Beça e a chef Cloé Loureiro. Para o poeta e amigo, ele fez um prato com camarão salteado com lâminas de pupunha, arroz com capim santo e lascas de cará-roxo, o qual batizou de camarão Anibal Beça. Já para Cloé Loureiro, Agostinho criou o tambaqui Cloé Loureiro, com filé de tambaqui recheado com avium (camarão típico da região), castanha do Brasil, queijo, acompanhado de arroz com tucupi e cuscuz de farinha Uarini. O Muiraquitã funciona de segunda a sábado, das 18h à meia-noite.

Matéria-prima

Para os que procuram camarões frescos para aquelas receitas de família, a Toca do Camarão (lojas na avenida Dom Pedro, 19, Planalto e na rua do Comércio, 31A, Parque 10) conta com uma grande variedade do crustáceo (seco, sem casca, com casca...), de várias espécies (rosa, cinza, avium...). Segundo o proprietário André Osaka, a casa conta com tudo relacionado a frutos do mar, produtos orientais e verduras. Os preços dos camarões variam de R$ 33 a R$ 98 (o quilo).