Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Pés, tornozelos e pernas necessitam de atenção especial no Carnaval

Médico dá dicas para folião aproveitar os seis dias de festa, sem dores e inchaços!

Cada área da planta do pé corresponde a um órgão e tem uma função de tratamento

Segundo o ortopedista, o folião deve dar preferência a calçados mais confortáveis, firmes, com solados compatíveis ao local da comemoração (Foto: Márcio James)

O Carnaval está chegando e os foliões de plantão já estão preparando suas fantasias para cair na folia. Entretanto, a maioria das pessoas acaba se esquecendo do principal: preparar o corpo para a extensa jornada de seis dias de festas.

Para que o seu Carnaval não se transforme em uma tremenda dor de cabeça, o médico ortopedista Dr. Mauricio Mod, membro da regional da SBOT (Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia) e  membro da SBJC (Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho), que atua nas clínicas Ápice, de Sorocaba (SP), e Centro Médico São José, de Cerquilho (SP), recomenda atenção especial aos pés, tornozelos e pernas, pois os riscos de entorses e distensões são maiores. Para prevenir estas lesões, aponta o especialista, o folião deve ficar atento à escolha do calçado. “Nada de estrear aquele sapato novo que você comprou”, alerta. “Principalmente as mulheres, que costumam investir no salto alto”, completa.

Segundo o ortopedista, o folião deve dar preferência a calçados mais confortáveis, firmes, com solados compatíveis ao local da comemoração. “Calçados já laceados são ideias, pois o folião fica tranquilo de que  não aperta, nem machuca os pés”, ressalta.

Mas, de nada adianta o sapato ideal, se o folião não estiver preparado, fisicamente, para a maratona. De acordo com o ortopedista, é recomendado que a pessoa tenha uma boa condição cardiovascular e resistência muscular, para evitar lesões e surpresas desagradáveis no decorrer da festa. “Se este não é o seu caso, procure maneirar na comemoração. Faça intervalos de descanso e não se esqueça do alongamento, antes e depois das comemorações”, frisa Dr. Maurício.

E se, mesmo com todos esses cuidados, as temidas bolhas aparecerem nos pés, a principal recomendação do especialista é não mexer. “Se machucar a pele que protege a bolha, a ferida fica exposta à contaminação, podendo infeccionar. Cubra a bolha com curativos adesivos ou esparadrapos e procure usar outro calçado, que não aperte a região da lesão”, explica.

No final da festa, muitos foliões terminam a noite com os pés inchados, cansados e latejando. Para amenizar o desconforto, explica Dr. Maurício, procure elevar as pernas, colocando um travesseiro embaixo do colchão ou apoiando a perna na parede por alguns minutos.  “Além de elevar as pernas, o folião pode fazer uma compressa com gelo ou massagear o local com cremes de ação anti-inflamatória”.

Além dos cuidados com pés, pernas e tornozelos, o especialista ainda dá mais uma dica fundamental para os seis dias de folia. “O folião não pode esquecer-se da hidratação, consumindo muita água ou sucos e evitando o consumo excessivo de álcool”, finaliza Dr. Maurício.