Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Confira o que brilhará nos palcos de Manaus

Confiram montagens que estreiam em breve no circuito de artes cênicas local

Cês em Cena adapta peças de García Lorca e Tennesse Williams

Cês em Cena adapta peças de García Lorca e Tennesse Williams (Divulgação)

Boas produções prometem movimentar o circuito de artes cênicas de Manaus neste início de 2014. Nos salões e palcos onde os grupos e companhias da cidade se reúnem para trabalhar, pelo menos dez montagens já estão em andamento, com estreias desde este final de semana até o mês de maio.

Nesta reportagem, o BEM VIVER antecipa algumas das novidades que devem chegar em breve aos palcos. Confira – e marque na agenda!

Teatro de rua

O palco, vale dizer, não foi bem o lugar escolhido pela Cia. Vitória Régia para encenar a sua nova montagem. “Onde comem 3 comem 6” é uma montagem de teatro de rua, e o texto de Zemaria Pinto enfoca temas como a falta de estrutura e investimento em necessidades básicas como saúde, educação ou cultura. A direção é do acreano Lenine Alencar e de Nonato Tavares, este no elenco ao lado de Helena Almeida e Tiago Oliveira. A montagem estreia em Manaus no dia 6 de fevereiro (veja a lista), após apresentações em Novo Airão, nesse sábado (25), e Manacapuru, neste domingo (26).

Quatro cenas

O Teatro Universitário Federal do Amazonas (Tufam) reúne quatro cenas na peça “Os solitários”. Duas delas adaptam trechos de obras de Clarice Lispector e  Emily Brontë, e as demais são resultados de oficinas – caso da experimental “Diálogo da carne”, em que um açougueiro “conversa” com a peça de carne que está prestes a cortar.

Oito atores se revezam no elenco da montagem, dirigida por Lajosy Silva – também coordenador do projeto de extensão, mantido há cinco anos. A pré-estreia será na quinta, dia 29.

Lorca e Tennessee

A Cês Em Cena Produções Artísticas escolheu autores de peso para suas duas novas peças: Federico García Lorca e Tennessee Williams. Do primeiro, o grupo adapta “Dom Perlimplim com Belisa em seu jardim”, misto de humor e tragédia sobre um senhor rico envolvido num casamento de interesse. A outra é “Grito da alma (Outcry)”, de Williams, em que dois atores decidem improvisar uma peça, sem produção ou cenários.

Guta Rodrigues dirige as duas montagens, estrelando “Grito da alma” ao lado de Antonio Carlos Jr. Este atua também em “Dom Perlimplim”, ao lado de Emille Nóbrega e Zandor Chagas. As peças têm estreia prevista para a primeira semana de fevereiro.

Experimental

Quem também tem várias montagens em vista é Francis Madson. Ao lado de outros artistas unidos em torno da proposta de realizar trabalhos independentes, ele estreia nos próximos meses “Casa de Franciscos, quem nasce Antonio é rei” (estreia em março), sobre a relação pai-mãe-filho numa família de acari-bodós; “Voz de Cauxi”, uma ópera sobre as vozes de um bufão (abril); e o infantil “Herói” (maio), protagonizado por um boneco de neve. Madson assina os textos e dirige as três montagens, marcadas pelo cunho experimental-conceitual.

Uma ausência

O pessoal da Cartolas Produções trabalha a todo vapor na montagem de “Pai”, derivada da produção anterior “Nós em branco”. O texto de Jean Palladino enfoca a ausência do pai numa família. Um destaque do trabalho é a parceria com o ilustrador Eric Lima, que produz desenhos em paralelo ao processo de montagem. No elenco da peça, que estreia em maio, estão Taciano Soares, Clayson Charles e Ive Rylo.

Triologia

Além de atuar em “Pai”, Taciano Soares e seu Ateliê 23 já trabalham em “Oração”, que encerra a trilogia do espanhol Fernando Arrabal iniciada com “O Arquiteto e o Imperador da Assíria” e “Fando e Lis”. No elenco, estão Jhonatas Alves e Larissa Rufino.

Soares, que dirige a peça com assistência de Eduardo Klinsmann, antecipa que a peça irá misturar teatro e dança, num caráter de ritual do início  ao fim.