Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Pudins recebem sabores não convencionais

Quem disse que o doce precisa ser sempre feito com leite condensado?

O toque de côco faz a diferença no pudim acetinado de Rita Loureiro, que é unanimidade na sua família. ‘A textura dele é ótima, é como se fosse um cetim. Eu levo para todas as festas familiares!’

O toque de côco faz a diferença no pudim acetinado de Rita Loureiro, que é unanimidade na sua família. ‘A textura dele é ótima, é como se fosse um cetim. Eu levo para todas as festas familiares!’ (Euzivaldo Queiroz)

O pudim é uma combinação tão fácil e simples de fazer que pouco se arrisca na hora de colocar a receita em prática - e o leite condensado acaba sempre sendo o personagem principal. Sem fugir dessa simplicidade, porém, é possível sair do lugar comum e inovar com diversos sabores. No caso das famílias de Rita Loureiro e Ruth Falabella, o protagonista está longe de ser um pudim comum.

Foi assistindo o programa de culinária “Dia Dia” (do canal Band) há alguns anos que a aposentada Rita Loureiro viu pela primeira vez uma versão diferenciada de pudim. Nesta, o doce era feito com maria-mole e para atingir a famosa consistência precisava ficar de um dia pro outro na geladeira. O resultado agradou tanto, que o batizado “pudim acetinado” passou a ser sobremesa obrigatória em todas as festas em que dona Rita era convidada.

“A textura dele é ótima, é como se fosse um cetim. Fora o sabor, que com tanto ingrediente bom não tem como dar errado”, comenta. Por ser um “pudim de geladeira”, dona Rita adverte que o doce sempre deve permanecer gelado para não desmanchar.

Receita da dinda
Outra perspectiva diferente do pudim de leite nosso de cada dia está na receita de família da jornalista Ruth Falabella. Na sua casa, a delícia ganhou outra cara com a inclusão de um ingrediente típico da região Norte: o cupuaçu.

“Desde pequena eu observava a moça que ajudava na cozinha da minha avó. Foi assim que eu aprendi essa receita, que já tem mais de 60 anos, um pudim de cupuaçu maravilhoso”, explica. Por conta da convivência,  Ruth estreitou laços com a moça (que até hoje convive com sua família) e apelidou a receita de “Pudim da Dinda”, pois a considera sua madrinha.

E assim como Rita Loureiro, a jornalista também recebe pedidos para levar a sobremesa em todas as ocasiões festivas que vai - mesmo as com buffet. “É um espetáculo. Todo mundo gosta”.


RECEITAS

Pudim acetinado (rendimento: 15 pedaços)

Ingredientes: 2 caixas de maria mole de côco, 2 copos d’água (200 ml), 2 latas de leite condensado, 2 latas de creme de leite, 2 latas de leite (use a medida da lata de leite condensado), Um vidro de leite de côco, Uma colher de chá de gelatina em pó sem sabor, Gotinhas de essência de baunilha

Modo de preparo: 1. Desmanche a maria mole e a gelatina no copo d'água e leve rapidamente ao forno, só até o tempo de dissolvê-la. Não é preciso ferver. Reserve. 2. Bata no liquidificador o creme de leite, o leite condensado, a lata com creme de leite e o leite (coloca-se metade do leite de côco em cada lata e completa-se  com leite) e por fim a maria-mole e a gelatina que estava esfriando. 3. Coloque na forma já caramelizada e leve a mistura para fogo em banho maria durante mais ou menos 50min. 4. Após este tempo, retire do forno - o doce ainda estará totalmente aguado. Aguarde esfriar e leve à geladeira de um dia para o outro. 


Pudim da Dinda (rendimento: 15 pedaços)

Ingredientes: 1kg de polpa de cupuaçu, 1kg de açúcar, 1 xícara de trigo, 1 colher de sopa de manteiga (cheia), 10 ovos, Uma pitada de sal

Modo de preparo: 1. O primeiro passo é caramelizar a forma que vai o pudim. Escolha uma forma e esquente-a em fogo baixo. Despeje uma xícara de chá de açúcar. O açúcar, aos poucos, se transformará em uma calda. É importante não mexer a calda com uma colher, mantendo a forma bem segura com um pano e girando-a sobre o fogo, de maneira que o caramelo vá se espalhando. Quando a calda ganhar um tom dourado, tire-a do fogo. 2. Para o pudim. retire a acidez do cupuaçu fervendo a polpa na água durante três minutos. Escorra e reserve. 3. Em seguida, bata no liquidificador a polpa, os ovos, o açúcar, o trigo e a manteiga, unindo os ingredientes aos poucos. 4. Bata até ficar consistente e a polpa se desmanchar. 5. Junte a mistura na forma e coloque para assar em banho maria no fogo médio durante aproximadamente uma hora. 6. Quando o doce estiver no ponto, é só espetar com um palito: se ele sair limpo, está pronto.