Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Toxina Botulínica chega aos consultórios odontológicos

O Sorriso gengival, também está sendo tratado com o método. Trata-se de uma disfunção em que a gengiva é exposta excessivamente quando a pessoa sorri

Serão oferecidos os serviços de tratamento de canal, restauração, limpeza, prótese, extração e implante

O medicamento é utilizado em tratamentos de dores faciais, como ATM (disfunção da articulação temporo-mandibular) (Divulgação)

A toxina botulínica, mais conhecida como Botox e utilizada pela classe médica, desde a década de 60, para disfarçar rugas de expressão e flacidez no rosto, agora é uma grande aliada dos dentistas para diversos tratamentos odontológicos.

O cirurgião-dentista Dr. Aonio Vieira conta que a toxina botulínica é mais um recurso terapêutico e que vem sendo bastante utilizada no consultório dele: “É um tratamento simples, eficiente e apresenta diversos benefícios, com resultado eficaz, rápido e poucas contra-indicações", explica.

Utilizamos o medicamento em tratamentos de dores faciais, como ATM (disfunção da articulação temporo-mandibular), conta Dr. Aonio Vieira. A Dor facial é provocada por alterações na articulação que liga o maxilar à mandíbula — ali está localizado um complexo sistema de músculos, ligamentos e ossos. O tratamento convencional é feito com medicamentos, que podem provocar efeitos colaterais. Já a toxina botulínica é aplicada diretamente no músculo, sem reações desagradáveis.

O profissional diz que a  aplicação é mais comum no tratamento de doenças causadas pelo excesso de contração dos músculos, como o apertamento dental e o bruxismo. Essa última é uma disfunção que afeta cerca de 30% dos brasileiros e se caracteriza pelo ranger de dentes durante o sono. "Ao aplicar a toxina nos músculos masseter e temporal, a tensão diminui e o tecido não tem força suficiente para promover o atrito entre os dentes, capaz de causar desgaste", detalha o cirurgião.

No Bruxismo, por exemplo, o músculo mastigatório trabalha além da conta à noite, o que desencadeia o atrito entre os dentes e, como consequência, há um desgaste. No tratamento convencional, são utilizadas placas noturnas, para impedir o contato entre os dentes, o que atrapalha o descanso. Com a aplicação da toxina, isso não ocorre.

O Sorriso gengival, também está sendo tratado com o método. Trata-se de uma disfunção em que a gengiva é exposta excessivamente quando a pessoa sorri. O tratamento convencional é feito por meio de cirurgia, mas a utilização da toxina botulínica trouxe uma opção eficiente e não é invasiva, sendo aplicada nos músculos responsáveis pelo sorriso, relaxando essa musculatura.

O efeito dessa toxina começa a partir do terceiro ao quinto dia após a aplicação e, assim como acontece quando usado para fins estéticos, pela medicina, ela tem a ação diminuída com o passar do tempo. Por isso, a recomendação é de que sejam feitas novas aplicações em períodos que vão de seis a nove meses, dependendo do paciente.

A Toxina Botulínica é resultado da fermentação do clostridium botulinum, uma bactéria anaeróbia gram positiva que bloqueia a liberação de acetilcolina, um neurotransmissor que transporta mensagens entre o cérebro e as fibras musculares. Sem ordens para se movimentar, o tecido relaxa.