Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Consumo de serviços por streaming é a atual aposta mundial do entretenimento

Aplicativos e programas que transmitem músicas ou filmes em qualquer lugar, utilizando apenas uma conexão com a internet, vira tendência entre amazonenses

Aplicativo transmite músicas e filmes em qualquer lugar

Aplicativo transmite músicas e filmes em qualquer lugar (Euzivaldo Queiroz)

Usuários do iPhone e iPad agora estão à distância de um clique do imenso acervo da Disney, que inclui sucessos como “Frozen”, “Thor” e “Toy Story”. Isso porque o estúdio acaba de lançar um aplicativo de streaming (transmissão instantânea) de filmes, que podem ser acessados em casa ou qualquer lugar, quando o usuário preferir. A adesão da Disney a esse sistema de comércio eletrônico prova como o acesso à nuvem da Internet mudou a forma como consumimos músicas, filmes, séries e até livros.

Se a compra desses produtos na versão digital chegou a ameaçar os formatos físicos, o streaming veio para desafogar a memória do computador – como tudo é acessado pela Internet, o download torna-se desnecessário. Essa já é uma realidade na rotina do analista de sistemas Fuad Abinader, usuário das plataformas Netflix e NOW, da NET, para filmes, e Rdio, para músicas.

No caso deste último, ele explica que desfruta de um plano “familiar”: por cerca de R$ 40 ao mês ele, a esposa, o cunhado e o irmão têm acesso a uma biblioteca com mais de 20 milhões de músicas. “Não só acessamos a mesma coisa como podemos conhecer o que cada um anda ouvindo. Além disso, o grande barato é que também posso baixar para ouvir offline”, explica Fuad, que também usa o serviço no iPod, tablet e smartphone.

Mais chegado ao rock, ele diz que ainda não sentiu falta de nada no Rdio – até o que é considerado raridade pode ser encontrado por lá. “Já faz tempo que não baixo música, compro CD ou uso o aparelho de som. Quando estou no carro, ligo o smartphone na entrada auxiliar e ponho para tocar. Nem a entrada do pendrive eu uso mais”, explica o analista, acostumado a ouvir suas músicas durante o trabalho e quando está no trânsito.

Para Fuad, o streaming de música a um valor acessível e com um acervo tão extenso é um estímulo a mais para se evitar a pirataria. “Acredito que esses serviços revolucionaram a maneira como nos relacionamos com a música. O Rdio, por exemplo, consegue indicar bandas novas a partir do que você ou seus amigos já escutam”, acrescenta.

Formatos

Administradora e blogueira de tecnologia, Marcela Pinheiro (foto em destaque) é uma das mais de 44 milhões de assinantes do Netflix, que revolucionou a produção de séries de TV e a forma como assistimos a filmes. “Assino desde que ele chegou ao Brasil. O grande diferencial desse serviço é a praticidade, porque ele possui várias opções de filmes e me permite acessar por diversos dispositivos ao mesmo tempo”, explica Marcela, autora do blog tchelavih.com.

“Sempre achei chato baixar as coisas, por isso gosto do streaming e realmente espero que ele seja o futuro. Além de te impedir de fazer um download ilegal, quase sempre ele está disponível por um preço bacana e de uma forma bem mais cômoda e prática”, completa ela, que já usou durante um tempo o Spotify (outro serviço de música, que deve chegar em breve ao Brasil) e foi assinante do Rdio.

Cinema na TV

Apesar das facilidades do Netflix, do qual Fuad também é assinante, a plataforma é limitada, pois não dispõe dos títulos mais recentes do mercado. Por conta disso, o analista utiliza um serviço de streaming de filmes e programas de TV complementar – o NOW, disponível para assinantes da NET HD e HD Max, que permite ao usuário escolher a programação a ser assistida no momento em que ele quiser. O conteúdo é enviado de um servidor da NET diretamente para a casa do assinante por meio da Internet, sem comprometer o serviço de banda larga, de acordo com a empresa.

“A qualidade do vídeo é excelente e em menos de seis meses um filme que está no cinema já entra no sistema deles. Com certeza, foi uma mudança na forma como a minha família assiste à televisão”, explica Fuad, que ainda assim não descarta as idas ao cinema.

Livros, Games e Filmes

Chamado de “Netflix dos livros”, o Scribd também lançou seu streaming de livros. Por US$ 9 mensais, o usuário ganha acesso ilimitado a um acervo de 40 milhões de títulos, porém, a maioria em inglês.

A Sony anunciou o PlayStation Now, seu streaming de jogos. Por enquanto, o serviço está em teste apenas nos EUA.

Usuários do “Disney Movies Anywhere” podem vincular sua conta do iTunes ao aplicativo para criar um “armário de filmes digitais” em streaming armazenados na nuvem.

Afinal, o que é nuvem?

Segundo a Google, computação em nuvem (cloud computing) é o futuro da Internet. Neste futuro, as pessoas não precisarão instalar mais softwares, pois tudo girará em torno da Internet, que será uma plataforma completa de aplicações. Gmail e Google Docs são alguns exemplos disso.