Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Manaus recebe o verdadeiro imperador da cena eletrônica brasileira: Renato Ratier

Dono de um verdadeiro império, que inclui as casas noturnas mais badaladas e premiadas do País, retorna a Manaus nesta sexta (14) para uma apresentação histórica

O cara da e-music, Renato Ratier, está em Manaus

O cara da e-music, Renato Ratier, vem a Manaus para evento (Divulgação)

Você pode até não ser tão fã ou não saber diferenciar as várias vertentes da música eletrônica, mas um nome você tem que lembrar quando o assunto é e-music: Renato Ratier. Dono de um verdadeiro império, que inclui as casas noturnas mais badaladas e premiadas do País (D-Edge, em São Paulo; e Warung Beach Club, em Santa Catarina), além de uma agência de DJs (D-Edge Agency) e label (D-Edge Records), Ratier retorna a Manaus nesta sexta-feira, 14, para uma apresentação única no miniclub SUB (localizado no Shopping Rio Madeira, no Vieiralves). Na bagagem, ele traz seu primeiro disco autoral, o “Black Belt”, lançado em outubro do ano passado e já premiado como o “Melhor Disco Nacional”, segundo ranking do Cool Awards.

Gravado pela D.Edge Records e distribuído pelo mundo por meio do selo Kompakt em vinil, CD e digital, o disco reúne 17 faixas, referência aos 17 anos de carreira do DJ. A inspiração veio da cultura oriental, segundo Ratier. Com tantas frentes de trabalho, ele conta que teve um ano muito corrido, o que acabou lhe trazendo problemas sérios de saúde.

Em 2013, Renato Ratier teve que cancelar sua vinda para o Seven Music Festival (SMF) por conta de uma cirurgia de hérnia de disco, a qual teve que se submeter com urgência. Já totalmente recuperado, ele se mostra animado para sua quarta apresentação em terras manauaras.

“Gosto muito da cultura oriental, da culinária, da moda (ele revela que seus dois estilistas preferidos são japoneses), mas admiro principalmente a forma como eles mantém o equilíbrio de uma forma tão natural”, afirma. E é esse equilíbrio que o “multitarefas” Renato Ratier está em busca.

“Dentro desse conceito, fiz uma imersão no universo oriental. Queria fazer um trabalho bem abrangente neste meu primeiro disco autoral, que mostrasse as minhas influências ao longo desses 17 anos de carreira, que contasse um pouco da minha história”, conta Ratier em exclusiva ao BEM VIVER.

Até o nome do disco tem um toque oriental. “Tinha que fazer uma apresentação em uma cidade e correr para tocar em outra. Uma amiga brincou e disse que eu iria conseguir, pois era um verdadeiro ‘faixa preta’”, lembra o DJ. Ele adianta que, em breve, “Black Belt” vai gerar frutos. Serão três álbuns de remixes lançados até setembro desse ano (Volume 1, Volume 2 e Brazilian Black Belt), com artistas convidados por ele mesmo.

VISIONÁRIO

Renato Ratier é um verdadeiro visionário. Envolvido em inúmeros negócios, esse paulista de nascença se prepara para inaugurar uma filial da D-Edge no Rio de Janeiro, entre junho e julho próximo. A boate irá funcionar dentro de um centro cultural, localizado na área revitalizada do Porto carioca. Ele também está à frente de um projeto que inclui um complexo, em Berlim, na Alemanha, com apartamentos, escritórios, lojas, clubs, restaurantes, escola de arte, galeria e hotel. Uma rede hotéis, aliás, é um dos empreendimentos que Ratier revela ter vontade de investir futuramente.