Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Ovacionada na estreia, ‘Carmen’, de Bizet, tem nova apresentação nesta terça-feira (20)

Considerada a obra-prima do autor francês e um dos marcos da ópera, ‘Carmen’ volta com uma montagem requintada, que contou com a participação intensa de artistas amazonenses ao longo do processo

Clássico de Bizet narra uma história de amor sensual e trágica ambientada na Espanha

Clássico de Bizet narra uma história de amor sensual e trágica ambientada na Espanha (Divulgação)

Carmen, obra-prima do compositor francês Georges Bizet, volta ao palco do Teatro Amazonas para sua segunda apresentação no XVIII Festival Amazonas de Ópera, promovido pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado de Cultura, nesta terça-feira (20), às 20h, após uma estreia avassaladora na noite do último domingo, quando foi aplaudida de pé em diversos momentos dos quatro atos pelo público que lotou as frisas e a plateia.

Mas diferente da primeira vez em que foi encenada no festival – no encerramento da primeira edição em 1997 – esta montagem optou por uma versão estética e cenográfica mais fiel à cidade de Sevilha em 1820 e principalmente, tem a participação maciça de técnicos e artistas locais em todas as etapas e estágios da produção, da iluminação aos solistas.

“Em 97 fechamos o festival no anfiteatro da Ponta Negra com uma orquestra estrangeira, tenores, corais, bailarinos e até mesmo cenários e roupas importadas de outros estados e países. Hoje testemunhamos o quanto a politica cultural do Amazonas cresceu, evoluiu e continua produzindo talentos, empregos e com exceção de três solistas convidados, todo o restante é resultado deste projeto único no País”, afirmou o secretário de Cultura, Robério Braga.

Robério destacou ainda a participação das crianças do Coral Infantil do Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro no espetáculo, não apenas cantando árias mas também interpretando e participando das cenas. “E aí está a nossa nova e futura geração para os próximos festivais de ópera”, acrescentou.

‘La Carmencita’

No papel da intensa personagem principal, a soprano chilena radicada na Espanha, Cristina Gallardo-Domas mostrou porque é considerada uma das principais divas da música lírica mundial na atualidade ao alternar força, delicadeza e sensualidade e conquistar o público desde sua entrada em cena interpretando o clássico "L'amour est un oiseau rebelle" (O Amor é um pássaro rebelde), uma das mais conhecidas árias de todos os tempos.

“Foi um ano de preparação para criar a minha Carmen, uma cigana que tem suas próprias convicções, crenças e que sabe usar suas ferramentas de mulher e moldá-la com minha própria personalidade em uma combinação permanente de fogo e gelo”, explicou Cristina, que apesar da longa carreira recheada de prêmios e apresentações em todo o mundo, escolheu o Festival Amazonas de Ópera para interpretar pela primeira vez a personagem.

“Certamente é o evento mais importante do gênero na América Latina em tamanho, diversidade e principalmente em qualidade, fato que a cada ano amplia seu significado e influencia em outros continentes e que assegura o lugar do Amazonas entre os mais destacados do mundo”, avaliou a soprano pós-graduada em Canto na Julliard School (Nova Iorque) e Doutora Honoris Causa pela Universidade Nacional Andrés Bello (Chile).

Com poucos ingressos ainda restantes apenas no setor roxo para a apresentação desta terça e também para a terceira e última no sábado (24), “La Carmencita” conta ainda com as brilhantes presenças do Corpo de Dança do Amazonas, da Amazonas Filarmônica (com o maestro Luiz Fernando Malheiro) e dos tenores e sopranos Andeka Gorrotxategui, Homero Velho, Joanna Parisi, Alfonso Mujica, Kátia Freitas, Andreia Souza Cristhiano Silva e Murilo Neves.

O XVIII Festival Amazonas de Ópera acontece até o dia 4 de junho com diversos recitais, concertos e apresentações, em sua grande imensa maioria gratuitas, em teatros e espaços culturais em toda a cidade de Manaus.

* Com informações da Secretaria de Estado de Cultura (SEC).