Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

‘Em Pé Na Rede’ e a febre do stand-up comedy

Em entrevista a A CRÍTICA, integrante do grupo pioneiro do stand-up nortista fala sobre o sucesso do gênero; a trupe aporta em Manaus para apresentação única no Teatro Manauara, no próximo dia 20

Trupe já circulou por diversas capitais do Brasil

Grupo já circulou por diversas capitais do Brasil (Divulgação)

As piadas destes rapazes variam de acordo com o local em que eles estão, sejam elas em Norte, Sul, Leste e Oeste. Mas é daqui “dos lados de cá”, mais especificamente da cidade de Belém, no Pará, o grupo pioneiro em stand-ups comedy no Norte do Brasil, o “Em Pé Na Rede”, com apresentações marcadas na capital amazonense para o dia 20 de abril, às 19h, no Teatro Manauara. Formado por Murilo Couto, Davi Mansour, Rominho Braga, Victor Camejo e Osmar Campbell, o grupo passeia pelas mais variadas temáticas, ora revisitadas por críticas, mas recheados de muito humor.

Em entrevista à equipe de A CRÍTICA, o ator Rominho Braga afirma que o show (sem nome) se divide em mini-cenas, onde cada integrante da companhia tem de 15 a 20 minutos para apresentar-se. Cada um dos membros, com outras profissões e personalidades, influenciam diferentemente no andamento da apresentação. “Por conta disso, resolvemos não dar um nome. O show tem uma energia bem maluca, às vezes os assuntos são semelhantes, mas relidos com outras visões”, afirma Braga. O grupo nasceu em 2008, o mesmo ano em que nascia os trabalhos do gênero na Região Norte.

Temas como o relacionamento entre homens e mulheres, as dificuldades do homem em utilizar o bidê, sobre as influências maternas e sobre quanto o preço das coisas vendidas nos aeroportos são caras, bem como a mudança para São Paulo (todos os atores do grupo residem na capital paulista) e o que as pessoas do eixo Sul e Sudeste acham do Norte estão bem engatilhados no espetáculo. “Durante a apresentação abordamos de uns 20 a 30 assuntos. Fazemos algumas piadas bem humoradas, algumas com críticas, outras para que o público se divirta e se identifique. Falamos sobre o que vemos, vivemos e assistimos”, pondera Rominho.

Percepção

Rominho, que alega já ter perdido as contas de por quantas capitais o “Em Pé Na Rede” já passou, afirma ser impressionante a diferença sentida em relação a algumas piadas, que em determinados lugares funcionam mais do que outras. “Nas cidades interioranas, por exemplo, as pessoas são mais receptivas. As pessoas da capital recebem bem, mas as pessoas do interior são muito calorosas, talvez por não terem esse tipo de espetáculo com frequência, assim como há nas grandes cidades”, destaca.

O ‘boom’ do gênero de humor em Manaus

Com a cenografia mais limpa possível, Braga adianta que no show talvez faça uma palinha das músicas autorais compostas especialmente para o formato stand-up, somente sob voz e violão, como uma espécie de “plus”. Ainda segundo ele, as canções são totalmente bem humoradas, na mesma sintonia do espetáculo, cujos temas falam sobre “o primeiro amor” e a tão temida “friendzone”. Dentre as funções ocupadas pelos integrantes do grupo, Rominho é roteirista da MTV, Osmar roteiriza um programa para o Multishow e Murilo integra a equipe do programa “The Noite”, de Danilo Gentili.

O ator classifica as dificuldades vivenciadas com o pioneirismo do stand-up comedy nortista como “muito boas, na verdade”. “Em 2008, estava recomeçando o stand-up no Brasil, com uma nova geração de humoristas. Ninguém fazia ideia do que era e nem a gente (risos). Estávamos aprendendo a escrever piadas e lendo sobre o assunto. A impressão que tínhamos que é ninguém entendia o que a gente fazia quando anunciávamos ‘um show de stand-up comedy’. Mas com o tempo sentimos que a plateia foi começando a gostar. Isso foi legal e nos deixou mais conhecido na capital (Belém)”, relembra Rominho.

Se a apresentação em Manaus “der certo” – conforme Rominho mesmo diz – o grupo pretende retornar com a peça “Eri Johnson – Pra Ver Se Lota”, que, conforme a descrição diz, “de Eri Johnson tem apenas o nome”. Aliás, esta é a primeira vez que a toda a companhia viaja para Manaus. “Eu, por exemplo, tenho familiares aí. A expectativa é muito boa, porque todos somos o Norte, e o Norte às vezes é excluído do Brasil. A cultura é muito parecida e esperamos o carinho do público”, encerra.

Sob o olhar produtor

Se o “Em Pé Na Rede” colhe os louros de uma “boa gestação e projeção” do stand-up comedy nortista, em Manaus o gênero não passa despercebido, segundo afirma o produtor cultural Ricardo Kussuda, que trabalha há seis anos no segmento. “Trouxemos o stand-up comedy pela primeira vez em 2008, e na época, ninguém conhecia. Era um gênero diferente daquilo que costumávamos ver. Creio que o gênero é identificado por todos nós, por conseguir chegar na nossa realidade, uma vez que o comediante que sobe no palco conta os casos do cotidiano”, acentua.

Os roteiros de stand-up são sempre feitos pelo próprio humorista e, na maioria dos casos, trazem assuntos da atualidade, o que gera uma explosão de interesse e alegria da plateia, justifica Kussuda. Ainda segundo ele, as redes sociais só ajudaram a intensificar o clamor por este conteúdo. “As pessoas pedem que o comediante X venha a Manaus, mas que o comediante Y venha também! Pelo fato das pessoas gostarem de dar risadas, o gênero nos deu visibilidade para trabalhar com comediantes de peso, a exemplo de Fábio Porchat, Sérgio Mallandro e Ary Toledo”, ressalta.

Serviço

O quê: show de stand-up comedy do “Em Pé Na Rede”

Onde: Teatro Manauara (Manauara Shopping)

Quando: 20 de abril, às 19h

Quanto: R$ 40 (meia), no teatro ou no www.ingresse.com

Infos: (92) 3342-8030