Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Roteiro gastronômico e lançamentos literários são os destaques do fim de semana

Confira as melhores opções para montar sua programação

Pastel de costela suína [Bar em Bar]

O pastel de costela suína do Biergarten Manaus é um dos que participam do Festival Bar em Bar (JP Lima)

Criatividade e amor à gastronomia. Da junção desses elementos se fez o sucesso do Festival Bar em Bar que, em sua sétima edição, leva ao público de Manaus - este ano por meio dos 13 estabelecimentos participantes - novos petiscos, criados especialmente para o evento. Com cerimônia de premiação marcada para o dia 14 de dezembro, o Festival é uma ótima pedida para quem gosta de viver e degustar novas experiências e sabores.

Entre as delícias criadas para esta edição está o pastel de costela suína, do recém inaugurado Biergarten Manaus (avenida do Turismo, 5.625, Tarumã), que tem o recheio de costela desfiada refogada no azeite. O valor do prato é R$ 14 e a porção serve duas pessoas. Outra casa que apostou numa delícia suína foi a Chapéu Goiano (rua João Camara, 941, Novo Aleixo, Cidade Nova 5), que elaborou o pernil ao molho de cerveja, feito com lascas de pernil na chapa, com molho de cerveja e rodelas de pão com manteiga. Preço: R$ 12 (serve duas pessoas).

Para todos os gostos
A Premiatto Ponta Negra (av. Coronel Teixeira, 5.705, Shopping Ponta Negra) fez a picanha de bar, que traz picanha fatiada com tomate e cebola acompanhada de dois chopes. Esse prato custa R$ 36,88 (serve duas pessoas).

Também situada no Shopping Ponta Negra, a Coronel Pastel fez o combo bar & bar, que é um pastel acompanhado de um chope ou refrigerante. O pastel é montado pelo cliente, o qual pode fazer o recheio com o que quiser. Entre os recheios disponíveis estão estrogonofe, frango com catupiry, frango com palmito e calabresa. Valor: 14 (serve duas pessoas).

O Lobby Bar – Tropical Hotel (av. Coronel Teixeira, 1.320, Ponta Negra) criou o bolinho de aviú, com massa de aipim, recheado com camarão regional aviú e queijo mussarela, servidos com molho de tucupi com pimenta murupi. Preço: R$ 22 (para duas pessoas).

Com o sabor da terra
E quem gosta de pratos com temperos amazônicos, o Tambaqui de Banda (av. Tancredo Neves, 9, Parque 10) pegou a farofa de cabeça de tambaqui assado – prato típico da população ribeirinha – e fez o bolinho capitão. Preço: R$ 9,90 (serve duas pessoas).

E também com essa temática regional, a Vitrine Amazônica Gourmet Regional (rua Mato Grosso, 10, loja 10, Parque das Laranjeiras) preparou especialmente para o festival a isca de pirarara ao molho amazônico, que conta com filé de pirarara em cubos, regado no azeite empanado com gergelim ao molho de tomate seco e cebolinha. Valor: R$ 15,90 (serve duas pessoas).

Tradição e sofisticação
O restaurante de culinária árabe Najua (rua 02, 04, conj. Nova Friburgo, Parque Dez) preparou o kibinho especial, salgado de farinha de kibe recheado com carne moída, especiarias, amêndoas, acompanhado de um molho arabesco. Valor: R$ 10 (serve duas pessoas).

Cubinhos de tapioca e queijo coalho fritos, servidos com molho agridoce. Esses são os ingredientes do dadinho de tapioca com molho agridoce, tira-gosto do Palazzolo Restaurante (av. Djalma Batista, 1.375, loja 12, Manaus Casa Shopping, São Geraldo), o qual buscou elementos simples para fazer um prato bem saboroso. Custa R$ 12 (porção para duas pessoas).

O Boteco Spettos preparou o combinado do boteco, filé em cubos enrolados em fatias de bacon acompanhado de arroz caboquinho. Valor: R$ 10 (serve uma pessoa). A Cachaçaria do Dedé & Empório fez o parmegiano no palito, com filé, farinha de rosca, ovos e caldinho de carne, molho de tomate, ketchup, azeite, tomate, orégano, cebola, pimenta do reino, batata frita e queijo mussarela. Valor: R$ 39,90 (para duas pessoas).

Fim de tarde
Para o lanche, a Eighty’s Burguer & Berr (trav. Luiz Mendes, 16, loja 5/6, Centro Comercial Container Mall, Nossa Senhora das Graças) desenvolveu o Eighty’s Plebe Rude, batizado com o nome da banda de rock brasiliense. O sanduba conta com mini hambúrgueres acompanhados de pão manteiguinha frito na manteiga e molho rosé. Valor: R$ 10 (para uma pessoa).

E para finalizar a lista de tira-gostos que estão dando água na boca nesta edição do Bar em Bar, a Bodega da Vila fez o dueto Bodega, com coxinhas recheadas, uma com frango e outra com caranguejo, cobertas com massa de trigo levemente temperada com especiarias da casa e regadas ao molho de pimenta exclusivo. Valor: R$ 9,90 (para duas pessoas).

Antes de ir aos locais citados na reportagem, confira o site do festival (www.barembar.com.br) para saber os dias e horários em que os pratos estarão sendo vendidos.

Mudança satisfatória
O diferencial desta sétima edição do festival Bar em bar é que os mesmos jurados estão indo avaliar todos os pratos, conforme explicou Janete Fernandes, presidente da Abrasel/AM. “É a mesma comissão julgadora que vai aos locais, são os mesmos em todas as visitas, ou seja, todos concorrem com a mesma oportunidade. O movimento (nos estabelecimentos participantes) cresceu muito. As pessoas estão mais interessadas em participar”, afirmou Janete, acrescentando que durante o festival os petiscos inovadores são vendidos até 50% mais baratos, podendo entrar ou não no cardápio da casa, após a finalização do evento. Além de avaliar o melhor tira-gosto, o júri também é responsável por escolher qual local tem a cerveja mais gelada e qual tem o melhor atendimento.

Poemas que definem Thiago de Mello
Chega às livrarias de todo o País este mês, pela Global Editora, mais uma obra do poeta Thiago de Mello. Trata-se de “Como sou”, que reúne poemas selecionados para o público jovem e que foram escritos ao longo da vida do autor. “Tenho boas antologias em vários idiomas, mas é nos poemas selecionados pela Cecilia Reggiani Lopes que realmente me vejo como sou”, revela Thiago de Mello.

A luta política, o lirismo, as relações de família, os amores são facetas da obra representadas nesta seleção, que emergiram sete fases que remetem à vida do autor. “Decidimos não dar título a essas etapas, para que o leitor perceba as mudanças como se apresentaram na própria vida dele”, diz Cecilia.

Nesta seleção, que traz ilustrações de Luciano Tasso, o leitor tem oportunidade de descobrir ou redescobrir o poeta sofisticado no construir e simples no dizer. Além de se deliciar com um poema inédito – “O animal da floresta”, que se encontra no final da obra.

Com 87 anos, Thiago de Mello publicou seu primeiro livro de poemas aos 25 anos, “Silêncio e Palavra” e, desde então, nunca mais parou de escrever.

“Nasci com o ritmo dentro de mim e é da própria vida que nascem os meus poemas. A inspiração vem da vida do homem neste lugar chamado Terra. O que me comove ou me espanta, me dá esperança ou indignação”, revela.

Universo amazônico em fábulas e apólogos
As professoras Creuza Ferreira Barbosa e Adriana Ferreira Silva, mãe e filha, lançam nesta sexta-feira, 6 de dezembro, no Centro de convivência da família Magdalena Arce Daou, o livro “Fábulas e Apólogos da Amazônia”.

A obra, destinada ao público infantil, contém 20 histórias ilustradas desses dois gêneros textuais e um CD de contação das mesmas, com trilha musical.

Trata-se de um material didático, de feição lúdica, destinado as crianças da Educação Infantil e das séries iniciais do Ensino Fundamental.

O livro aborda uma temática diversificada, tendo como essência o universo Amazônico, sobretudo, a fauna e a flora. Propõe despertar nas crianças o interesse e o prazer de ler e adentrar no mundo dos livros, da literatura e da cultura em geral, além de divulgar a Amazônia e, assim, torná-la conhecida, valorizada e preservada.

Na visão do crítico literário Tenório Telles, que faz a apresentação da obra, “é um livro tecido com os fios da magia e a alegria da infância, com foco na formação moral e nos valores humanos... Histórias que contagiam pela simplicidade da linguagem e a delicadeza com que foram narradas”.