Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Tecnologia: casa ‘high-tech’ permite controlar móveis pelo celular a R$ 8 mil

Manipulação de luz, cortinas e condicionamento com um simples toque já é possível por meio de serviços oferecidos no mercado. Orçamento mínimo, segundo empresário, é de R$ 8 mil e economia de energia pode chegar a 30%

Serviço está cada vez mais acessível ao bolso, garante empresário

Serviço está cada vez mais acessível ao bolso, garante empresário (Lucas Silva)

Já imaginou poder ligar o ar-condicionado antes mesmo de chegar em casa ou controlar toda a iluminação de um ambiente com um simples toque no smartphone? Tudo isso já era possível através dos muitos serviços de automação residencial disponíveis no mercado, mas ter uma casa high-tech agora está muito mais acessível ao bolso, ou seja, deixou de ser um artigo de luxo.

De acordo com o empresário Breno Leite, da All Control, que possui um dos maiores showrooms do Brasil, um orçamento mínimo de R$ 8 mil já é o suficiente para implementar um sistema de automação doméstico que inclui iluminação, home theater, ar-condicionado e cortinas – dependendo do ambiente, é claro. Segundo ele, a automação voltada para o entretenimento ainda é a mais procurada, enquanto no ambiente corporativo o foco principal é a economia de energia, que pode chegar a 30%.

“Hoje temos sistemas completos a preços medianos e que utilizam o mínimo de infraestrutura. Temos soluções para todos os tipos de obras e públicos”, garante ele. Segundo Leite, a febre dos tablets e smartphones também invadiu a automação. “Na residência, a proposta é integrar vários sistemas (luz, irrigação, seguranla e outros) para facilitar o dia a dia do morador, e agora tudo pode ser acessado através desses dispositivos, tanto dentro quanto fora de casa”.

No caso, o controle externo acontece por meio da nuvem da Internet, outra novidade que veio para ficar, na opinião do empresário. “De qualquer lugar do mundo, o usuário acessa um website e consegue visualizar o consumo de energia na casa ou monitorar os cômodos através de câmeras”. Também é possível configurar o sistema para emitir avisos: por exemplo, se a família estiver viajando e o sensor de presença detectar alguém na casa, um e-mail é enviado imediatamente.

Vantagens                              

Apesar da crescente popularização, Leite acredita que a personalização ainda é o ponto-chave do serviço. “Tem a questão da exclusividade e atenção individual. Por isso sempre trabalhamos em parceria com os arquitetos para que as intervenções não prejudiquem o projeto”.

Para a arquiteta Cris Sotto Mayor, o maior número de empresas atuando nesse segmento é um dos fatores para o serviço ter se tornado mais em conta. Apesar disso, ela defende que o trabalho deve ser executado por profissionais habilitados. “Porque é preciso criar circuitos de acordo com cada automação, e quem personaliza isso não é o arquiteto, e sim a própria família. Por isso, é um projeto para ser feito a muitas mãos”, defende.

Atualmente, ela está envolvida pela segunda vez em um projeto que inclui automação. “O grande barato é que consigo criar ‘cenários’ na residência por meio da iluminação, dando ênfases de acordo com cada momento. Com um toque no tablet posso dar ao ambiente um clima de festa, de cinema, ou até mesmo natalino. É um instrumento doméstico que, no futuro, vai deixar o café pronto para quando você levantar pela manhã”, finaliza.