Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Thiago de Mello recebe homenagem nesta quinta-feira (8), na ALE-AM

Poeta amazonense ganha placa e selo comemorativo pelos 50 anos de ‘Os Estatutos do Homem’, escrito como protesto ao golpe militar

Os poemas de Thiago de Mello conciliam o amor à natureza a um chamado para o humanismo e ao exercício da fraternidade

Os poemas de Thiago de Mello conciliam o amor à natureza a um chamado para o humanismo e ao exercício da fraternidade (Arquivo AC)

O poeta e diplomata amazonense Thiago de Mello recebe, nesta quinta-feira (8), a partir das 14h, na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), várias homenagens em comemoração aos 50 anos do poema ‘Os Estatutos do Homem’. O poema foi escrito no Chile, em abril de 1964, assim que o artista tomou conhecimento do golpe militar no Brasil.

A obra, com subtítulo “Ato Institucional Permanente”, em oposição ao Ato Institucional nº 1 editado naquele ano no Brasil, é considerada um hino da liberdade e da esperança e foi divulgada pelo Correio da Unesco, em 1982, além de ser traduzida para mais de 30 idiomas.

A programação terá início às 14h, no hall de entrada da Casa Legislativa, onde o poema está gravado em placas de metal. Uma súmula da obra do poeta será apresentada pelo professor Tenório Telles, da Editora e Livraria Valer que, em março, também dedicou uma programação especial em comemoração aos 50 anos do poema. O evento contará, ainda, com a presença de representantes dos Correios, que anunciarão uma edição especial do selo comemorativo em homenagem ao poema.

A homenagem a Thiago de Mello é uma proposição de autoria do deputado estadual Sidney Leite (PROS), presidente da Comissão de Educação, Cultura e Assuntos Indígenas da ALE-AM, que na ocasião entregará uma placa comemorativa ao poeta. “Será uma homenagem do povo do Amazonas pela sua incansável defesa que ele faz da ecologia, da paz mundial e da liberdade”, disse o parlamentar.

A programação terá, ainda, um recital, interpretado pelo poeta e escritor Dori Carvalho, apresentação dos estudantes da Escola Estadual Altair Severiano Nunes e do Centro Cultural Thiago de Mello, além da exibição de um vídeo com a apresentação musical do poema ‘Os Estatutos do Homem’, sob a regência do maestro Adroaldo Cauduro.

Histórico

‘Os Estatutos do Homem’ nasceu no Chile, no período em que o poeta amazonense estava como Adido Cultural do Brasil, no país vizinho. Contrariando a orientação da Embaixada, Thiago de Mello continuava recebendo todo brasileiro perseguido pela ditadura. O poema, dedicado a Carlos Heitor Cony, foi um dos primeiros manifestos públicos contrários à ditadura.

Na solenidade inaugural da Constituinte de 1988, o poema foi apresentado em forma de oratório, com música do também amazonense Claudio Santoro, na Praça dos Três Poderes, em Brasília.  

O poeta

Amadeu Thiago de Mello nasceu em 30 de março de 1926, em Barreirinha (a 331 km de Manaus). Mudou-se com a família para Manaus em 1931. Dez anos mais tarde, seguiu para o Rio de Janeiro e, em 1950, matriculou-se na Faculdade Nacional de Medicina. Durante a década de 1950, colaborou em jornais de oposição ao governo de Getúlio Vargas.

Chegou a dirigir o Departamento Cultural da Prefeitura Municipal da Cidade do Rio de Janeiro, em 1959. No ano seguinte, assume o posto de Adido Cultural do Brasil na Bolívia e, posteriormente, em 1963, no exercício da mesma função, transfere-se para Santiago, Chile, onde conhece o poeta Pablo Neruda (1904 - 1973), de quem faz a tradução de uma antologia poética.

Em 1965 volta ao Rio de Janeiro, mas, em 1968, perseguido pelo governo militar, viaja para Santiago, onde permanece exilado por dez anos, período em que publica ‘Faz Escuro Mas Eu Canto’, onde está contido ‘Os Estatutos do Homem’.  Retorna do exílio em 1978 e, ao lado do cantor e compositor Sérgio Ricardo (1932), participa do show ‘Faz Escuro Mas Eu Canto’, dirigido pelo cronista e dramaturgo Flávio Rangel (1934-1988), apresentado em dez capitais brasileiras. Nesse mesmo ano, fixa-se no município de Barreirinha, onde vive até hoje.

A poesia de Thiago de Mello vincula-se à terceira geração do Modernismo e é marcada pelo engajamento político e pela preocupação social, características também presentes em suas crônicas.

Programação

13h30 – Abertura do V Salão de Artes Plásticas da ALE-AM e AMAP – Associação dos Artistas Plásticos do Amazonas

14h – Voz de Ellen Mendonça e o Violão de Roberto Sá Gomes (Betão). Apresentação do coral da ALE-AM, sob a direção do professor e maestro Adroaldo Cauduro, no Plenário Ruy Araújo.

14h30 – Início dos trabalhos – composição da mesa sob a presidência do Dep. Sidney Ricardo de Oliveira Leite, autor do requerimento.

15h – Súmula da obra do poeta e diplomata Thiago de Mello, em destaque, Os Estatutos do Homem – exposição proferida pelo professor, acadêmico e editor Tenório Telles.

15h30 – Recital Thiago de Mello – interpretação do poeta e escritor Dori Carvalho.

16h – Apresentação dos estudantes da Escola Estadual Altair Severiano Nunes e do Centro Cultural Thiago de Mello. Apresentação musical dos Estatutos do Homem em vídeo, sob a regência do maestro Adroaldo Cauduro.

16h30 – Entrega da placa comemorativa ao poeta e diplomata Thiago de Mello.

17h – Narrativa do Poeta Thiago de Mello.

18h – Lançamento do selo comemorativo com a participação dos Correios.

18h30 – Encerramento com coquetel no salão Amazonas, com alunos de música da UEA, sob a regência do maestro Adroaldo Cauduro.

* Com informações da assessoria de comunicação da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE).