Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Animais de estimação ganham versão de sorvete e cerveja

Especialista confirma que as novas guloseimas são ideais para adestrar os animais, mas que alimentos e produtos com determinados ingredientes devem ser evitados

Aperitivos animais

Aperitivos animais (divulgação )

Depois dos cães, agora é a vez dos felinos degustarem uma cerveja feita sob medida para eles. Pode esfregar os olhos, porque você não leu errado. Produzida de forma pioneira no Brasil, a Cat Beer não contém álcool nem gás carbônico, ingredientes que prejudicam a saúde dos animais, mas o extrato de peixe faz toda a diferença. A receita da versão animal da “gelada” ainda inclui doses recomendáveis de taurina, essencial para a visão e reprodução dos gatos. Até o colarinho foi garantido graças à suave adição de lúpulo.

A cerveja não é o primeiro aperitivo a ganhar versão apropriada para os pets. Muffins, cookies e sorvetes são outras iguarias que podem ser encontradas em lojas especializadas como a Manauscão Pet Quiosque, que tem um ponto de venda no Manauara Shopping e é a única da região a vender petisco a quilo.

A proprietária Kátia Gomes explica que os cookies e muffins são produzidos artesanalmente e favorecem a microflora de cães e gatos. “Ambos são da PetDog, de São Paulo. No fim do ano vou mandar buscar os panetones”, adianta ela, que cria dois labradores. Já os sorvetes não contêm açúcar e podem ser consumidos inclusive pelos animais que sofrem de diabetes.

“Costumo dizer aos clientes que cachorro é como filho, e alguns são filhos únicos. O petisco nem sempre é só um paparico, mas sim uma oportunidade de treinar o seu animal. Por isso investi no quiosque para oferecer petisco a quilo. É um produto com alta rotatividade e que tem durabilidade certa para isso”, conta.

CUIDADOS

A Dra. Renata Jordão, veterinária da clínica Polivet, confirma que os petiscos são ideais para adestrar os animais de estimação, mas alimentos e produtos com determinados ingredientes devem ser evitados. Dentre eles, estão as frutas cítricas (laranja, maracujá e abacaxi), frituras, uva e chocolate, que podem contribuir para a insuficiência renal e até matar os pets.

“No geral, os aperitivos estão liberados para consumo, mas isso deve ser feito eventualmente, e não de forma a tornar esses alimentos base da dieta”, adverte. No entanto, ela considera “estranha” a proposta da cerveja para cães e gatos. “Não conheço o produto, mas acho pouco provável que ele vá acrescentar algo à nutrição do animal”. Nesse caso, nada substitui uma boa dose de água potável para refrescar e saciar os amigos de quatro patas.

Segundo a Dra. Renata, uma opção para quem quiser fugir aos produtos industrializados é apostar nas receitas caseiras de pestiscos e até mesmo nas refeições naturais, que se popularizaram com o surgimento de chefs especializados no público animal. “O preço ainda não é muito acessível, mas já experimentei com meus seis cachorros e eles gostaram bastante. São porções congeladas que levam carne, batata, arroz, cenoura e outros ingredientes. É só levar ao microondas e servir”.