Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Amantes de livros expõem suas viagens em vídeos na internet

Uma espécie de Clube do livro, criado por leitores de vários gêneros, ligou a câmera para compartilhar experiências adquiridas em livros no Youtube

Luiz Filipi criou o canal de vídeos “Entre linhas” para falar de seus livros favoritos

Luiz Filipi criou o canal de vídeos “Entre linhas” para falar de seus livros favoritos (Érica Melo)

Você abre um livro, se envolve com a história e depois que o fecha continua pensando nele. Então, precisa conversar com alguém sobre a leitura e até acha um ouvinte, mas o que gostaria de verdade era de encontrar outro leitor que compartilhe dos mesmos gostos. Agora, os amantes da literatura têm o seu espaço: o Youtube!

Vanessa Correa venceu a timidez para criar o canal “Moral da história”. Hoje, com 340 inscritos – quer dizer, 340 pessoas que assistem –, comentam e compartilham os vídeos onde a mestranda em biotecnologia opina sobre o que tem lido. “Os canais que resenhavam livros no Youtube chamaram minha atenção e me fizeram acessar o site com bastante frequência. Até que chegou a hora que também quis fazer meus vídeos”, explica a youtuber amazonense.

Fantasia é o gênero preferido de Vanessa. Entre os títulos que ela comenta no canal estão: “O chamado do cuco”, “Feita de fumaça e osso”, “Jogos Vorazes”, “Os Goonies” e outros. “Uma das intenções do canal também é falar dos autores amazonenses, como o Jan Santos. Uma das inspirações dele é o Tolkien, que é o meu escritor favorito. Acredito que o Jan tem potencial para fazer sucesso no Brasil e no mundo”, revela Vanessa.

Incentivo

Além de servir como um divulgador do trabalho dos escritores da terra, o canal de Vanessa incentiva os espectadores a ler e a produzir seus vídeos, como foi o caso do Luiz Filipi. “Gostei do que a Vanessa fez, comecei a acompanhar outros canais que falam de livros. O passo seguinte foi criar o ‘Entre linhas’”, explica o estudante de Economia.

“O circo mecânico”, “Psicose”, “Não conta lá em casa” são alguns livros que Luiz Filipi já resenhou. Segundo ele, o processo de gravação é simples. “Faço tudo sozinho. Posiciono a câmera na minha frente, ligo e começo a falar sobre o que é o livro e o que achei dele. Para não me perder, consulto um roteiro. Depois, basta editar e colocar no Youtube”. A única “vaidade” que ele tem antes de apertar o “rec” é fazer a barba. Já Vanessa diz que precisa de um pouco de maquiagem por causa da iluminação: “Se não usar, apareço muito pálida na imagem”.

Crie um canal

Os youtubers do Amazonas gostariam de ver mais produções de seus conterrâneos e enfatizam que todo mundo pode criar um canal gratuitamente. “A proposta é mostrar a crítica de um leitor, tanto que não somos profissionais do assunto, não estudamosLetras nem algo assim. É mesmo uma conversa entre leigos que têm a leitura como um hobby em comum”, esclarece Vanessa.

Além da participação dos internautas, o contato das editoras é outro reconhecimento do bom serviço que os youtubers prestam aos internautas. Enquanto Luiz Filipi foi selecionado para ser parceiro da Leya, editora dos livros de George R.R. Martin, Vanessa ganhou da editora Globo dois kits de “Lenny Cyrus, o supervírus”, de Joe Shreiber.