Log in

Bem-vindo Log out Alterar dados pessoais

Esqueceu a senha?

X

Qualquer dúvida click no link ao lado para contato com a Central de Atendimento ao Assinante

Esqueceu a senha?

X

Sua senha foi enviadad para o e-mail:

Artista plástico amazonense exibe suas exuberantes e belas esculturas de alumínio

Prestes a se aposentar do cargo que exerce como funcionário público, Kiko Azize se diz pronto para se dedicar única e exclusivamente à arte, que tanto lhe contagia 

O artista planeja montar uma nova exposição, com suas obras pintadas a lápis de cor

O artista planeja montar uma nova exposição, com suas obras pintadas a lápis de cor (Euzivaldo Queiroz)

A mania de criar esculturas do fidalgo Dom Quixote é fruto de sonhos que tinha quando criança. É com base nessas visões, impulsionadas por uma mente agitada e criativa, que o artista plástico Kiko Azize, 59, desenvolve suas complexas e exuberantes obras, que vão desde pinturas em acrílico e óleo sobre tela, passando por caricaturas até ícones em alumínio. Agora, prestes a se aposentar do cargo que exerce como funcionário público, ele se diz pronto para se dedicar única e exclusivamente à arte.

Nascido Francisco Aziz, descendente de árabe e filho de libanês, Kiko sempre gostou de desenhar. Não à toa, quando jovem, costumava se inscrever no “Concurso de desenho da Estrela”. “Sempre participei, mas nunca ganhei (risos)”, diverte-se. “Desde novo minha família dizia para eu investir nessa área, mas nunca levei isso muito a sério. É complicado viver de arte em Manaus”, conta ele, único artista plástico amazonense a ser selecionado para participar do “Circuito cultural do Banco do Brasil”, há alguns anos.

Além do feito, Kiko, que também é autodidata e cego do olho direito, chegou a expor no antigo Banco do Amazonas, na Rua Barroso, Centro. “Desde então, nunca mais fiz nenhuma (exposição). Agora estou procurando um lugar para mostrar minhas obras com uma técnica que desenvolvo há 3 anos”, revela ele, referindo-se às suas pinturas feitas com lápis de cor. “Os papéis que utilizo são todos alemães, da marca Schoeller, que são tão resistentes quanto uma tela e não sofrem com a umidade e os fungos”.

NOVA FASE

Junto a planejar sua exposição de “retorno”, Kiko começará, do mesmo modo, a atender novos clientes. “Agora estou desenvolvendo esculturas modernas e abstratas e outros tipos de trabalhos para decoração no geral, sob encomendas”, explica. “Faço de acordo com o espaço que o cliente precisar”, acrescenta o artista, que estará recebendo pedidos pelo telefone (92) 8106-8844. Além disso, ele acaba de ceder algumas peças para o Café com Arte, no Adrianópolis. “Deixei por lá quatro esculturas de alumínio, entre elas uma cabeça de cavalo e um Dom Quixote sentando num moinho de vento”.

APELO AMAZÔNICO

Uma das características mais marcantes em Kiko Azize é o forte apelo que algumas de suas obras fazem a fauna e flora amazônica. Entre as peças, uma que bem ilustra essa homenagem à região é um peixe feito com a técnica steampunk - que consiste numa mistura de arte com peças de relógio e parafusos. Para confeccioná-lo, o artista se utilizou, ainda, de alumínio, massa epóxi e rebites. “Compro esse alumínio em lojas de material de construção mesmo e ele serve, na verdade, para forrar telhados”, encerra.

Serviço

Quem é: Kiko Azize

Contatos: (92) 8106-8844 ou 3236-2035